app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Nacional

TSE decide na 3� sobre alian�a

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deve decidir na próxima terça se libera ou não as coligações nos Estados para partidos que estiverem fora da eleição presidencial. A tendência é que dê ampla liberdade de articulação. Em seguida, o Supremo Tribunal Fed

Por | Edição do dia 24/03/2002 - Matéria atualizada em 24/03/2002 às 00h00

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deve decidir na próxima terça se libera ou não as coligações nos Estados para partidos que estiverem fora da eleição presidencial. A tendência é que dê ampla liberdade de articulação. Em seguida, o Supremo Tribunal Federal decide se suspende a proibição, imposta pelo TSE, de que partidos adversários na disputa presidencial se aliem nas eleições estaduais. Advogados da área eleitoral foram ouvidos e disseram que o resultado do julgamento do STF é incerto, mas afirmaram acreditar que a maioria dos ministros do Supremo esteja inclinada a manter a chamada verticalização das coligações. A decisão não deverá ocorrer antes da segunda quinzena de abril. Eles fizeram previsões em caráter reservado. Dois deles disseram que o placar mais provável no Supremo é o de 7 votos favoráveis à verticalização e 4 contrários. No TSE, haveria dois resultados prováveis: 5 votos favoráveis à liberdade de articulação e 2 contrários ou 4 a 3. Há dúvida sobre a posição de Francisco Peçanha Martins, que entrou para o tribunal depois da decisão sobre a verticalização. Verticalização Quase um mês após o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidir que os partidos terão de manter nas eleições estaduais os mesmos parceiros das coligações para a disputa presidencial , o presidente da Câmara, Aécio Neves (PSDB-MG), arquivou, sexta-feira, o segundo projeto de decreto legislativo apresentado na Casa que propõe suspender os efeitos da verticalização nas coligações partidárias. O autor é o líder do PT, deputado João Paulo (SP).

Mais matérias
desta edição