app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Nacional

Adultera��o de receitas

São Paulo – O pediatra Eugenio Chipkevitch, suspeito  de dopar seus pacientes e  abusar sexualmente deles,  utilizava receitas adulteradas  para compra de sedativos, segundo a polícia. Elas não  apresentavam a numeração correta, que é dada pela Vigilância

Por | Edição do dia 03/04/2002 - Matéria atualizada em 03/04/2002 às 00h00

São Paulo – O pediatra Eugenio Chipkevitch, suspeito  de dopar seus pacientes e  abusar sexualmente deles,  utilizava receitas adulteradas  para compra de sedativos, segundo a polícia. Elas não  apresentavam a numeração correta, que é dada pela Vigilância Sanitária. O delegado Virgilio Guerreiro Neto, do 51º DP (Butantã), que cuida do caso, disse que, após essa descoberta, estuda indiciar o pediatra também por tráfico de drogas e falsidade ideológica. Segundo o advogado do médico, Otavio Augusto Rossi Vieira, não há nenhuma “falsidade ideológica”. “Se há alguma coisa, é só uma pequena irregularidade’’. O médico está preso desde o dia 21, em cela especial, após a exibição no “Programa do Ratinho’’, do SBT, de trechos de 35 fitas de vídeo apreendidas. Nas imagens, Chipkevitch supostamente aparece em seu consultório acompanhado de pacientes adolescentes. Após investigação da Vigilância Sanitária, a polícia chegou à distribuidora de medicamentos e drogaria HMed, que comercializava Dormonid mediante receitas emitidas por Chipkevitch. Dormonid é um calmante usado como anestésico em procedimentos como endoscopia. A distribuidora e a drogaria foram interditadas ontem após visita de fiscais da Vigilância.

Mais matérias
desta edição