app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5709
Nacional

Cresce o n�mero de protesto no primeiro trimestre do ano

São Paulo – O aumento no número de protestos contra pessoas físicas e jurídicas no Brasil  durante o primeiro trimestre de  2002 – em comparação com o  mesmo período do ano passado – indica que a inadimplência avançou no País, de acordo com estudo da Ser

Por | Edição do dia 05/04/2002 - Matéria atualizada em 05/04/2002 às 00h00

São Paulo – O aumento no número de protestos contra pessoas físicas e jurídicas no Brasil  durante o primeiro trimestre de  2002 – em comparação com o  mesmo período do ano passado – indica que a inadimplência avançou no País, de acordo com estudo da Serasa (empresa de informações e análises econômico-financeiras). No período de referência, o volume de protestos em geral cresceu 11,5%. Segundo a Serasa, o estudo não inclui os títulos protestados no Estado de São Paulo, devido a uma mudança na legislação local, que aumentou o volume de registros desde meados do ano passado, o que provoca um desequilíbrio na comparação. Assim, sem levar em conta os números de São Paulo, o aumento nos protestos de documentos de pessoas físicas no país foi de 37,2%, enquanto que, em relação às pes-soas jurídicas, a evolução foi de 2,7% no primeiro trimestre do ano. Em números absolutos, 2002 já registrou 381 mil protestos de pessoas físicas e 838,1 mil de pessoas jurídicas. No total, com a inclusão de São Paulo, o estudo anotou 2,3 milhões de protestos (de pessoas físicas e jurídicas) contra 1,5 milhão entre janeiro e março de 2001 (aumento de 51,5%). Apesar da sazonalidade específica do primeiro trimestre do ano - devido às compras realizadas no fim de ano e à concentração de despesas no começo do ano -, a situação atual da inadimplência, medida por protestos, está distante do recorde histórico registrado entre 1995 e 1996.

Mais matérias
desta edição