app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5691
Nacional

Seguro antiapag�o amplia termel�tricas para o NE

Brasília – O uso do seguro antiapagão foi ampliado no Nordeste. O ONS decidiu, na última sexta-feira, ligar mais 14 termelétricas do seguro, para evitar risco de falta de energia na região. A CBEE (Comercializadora Brasileira de Energia Emergencial), esta

Por | Edição do dia 06/01/2004 - Matéria atualizada em 06/01/2004 às 00h00

Brasília – O uso do seguro antiapagão foi ampliado no Nordeste. O ONS decidiu, na última sexta-feira, ligar mais 14 termelétricas do seguro, para evitar risco de falta de energia na região. A CBEE (Comercializadora Brasileira de Energia Emergencial), estatal que administra o seguro, estima que a geração de energia pelas usinas emergenciais no mês de janeiro chegará a R$ 109 milhões. A decisão do ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) foi tomada por causa do fim do período de festas de fim de ano – Natal e Ano Novo. Nesse período, o consumo de energia é menor porque comércio e indústria não funcionam a plena carga. Há uma semana, seis das 57 usinas termelétricas que são pagas com recursos do seguro já haviam sido ligadas, para gerar aproximadamente 400 MW médios. Agora, há 20 usinas do seguro ligadas, com capacidade de gerar aproximadamente 700 MW médios. Para bancar o uso das termelétricas, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) autorizou aumento médio de 1,9% nas contas de luz de consumidores que gastam mais de 350 kWh/ mês. O reajuste vigora desde quinta-feira. A agência irá avaliar, nas próximas semanas, se há ou não necessidade de novo aumento na conta para cobrir o gasto com o aumento na geração de energia das novas usinas acionadas. Caso no final do mês a geração média de energia das usinas do seguro ultrapasse 550 MW, o novo reajuste será necessário. Se ficar abaixo disso, poderá haver redução do valor cobrado do consumidor. Além das usinas termelétricas do seguro antiapagão, outras três termelétricas do PPT (Programa Prioritário de Termeletricidade) estão gerando aproximadamente 400 MW médios. No total, cerca de 1.100 MW médios de energia termelétrica estão abastecendo o Nordeste para evitar que os reservatórios das usinas hidrelétricas fiquem em níveis muito baixos. Os reservatórios das hidrelétricas da região estão com aproximadamente 14% de sua capacidade, a apenas 0,45 ponto percentual do limite de segurança para a operação do sistema elétrico. Na próxima sexta-feira, o ONS fará nova avaliação para saber se há necessidade de manter as termelétricas do seguro ligadas, diminuir ou aumentar o total de energia gerado. Quanto  mais luz essas usinas gerarem,  maior o custo para o consumidor.

Mais matérias
desta edição