app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5717
Nacional

Bispo culpa individualismo por abuso sexual que atinge a igreja

Indaiatuba (SP) – Os padres envolvidos em crimes de abuso sexual contra menores são pessoas que se deixaram contaminar pelo exacerbado individualismo presente na sociedade, na qual cada um faz o que gosta e o que quer. Essa é a opinião do bispo dom Antoni

Por | Edição do dia 12/04/2002 - Matéria atualizada em 12/04/2002 às 00h00

Indaiatuba (SP) – Os padres envolvidos em crimes de abuso sexual contra menores são pessoas que se deixaram contaminar pelo exacerbado individualismo presente na sociedade, na qual cada um faz o que gosta e o que quer. Essa é a opinião do bispo dom Antonio Celso de Queiroz, encarregado de falar em nome da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), sobre a onda de denúncias contra padres que têm atingido a Igreja Católica nos Estados Unidos e que começa a aparecer também no Brasil – foram dois casos em dois dias, em Mariana (MG) e Sorocaba(SP). O padre Bonifácio Buzzi, de 41 anos, acusado de abusar sexualmente um menino de 9 anos, foi presos no fim da tarde de ontem, na cidade histórica de Mariana, a 115 quilômetros de Belo Horizonte. Ele apresentou-se espontaneamente à polícia um dia depois de o juiz Antônio Carlos Braga decretar sua prisão preventiva. Por segurança, o padre da Arquidiocese de Mariana foi transferido para a vizinha Ouro Preto. Ao ser preso, Buzzi não quis dar declarações e o advogado dele, José Celso dos Santos, também não comentou o caso. Em Sorocaba (SP), um diário apreendido pela polícia pode complicar a situação do padre Alfieri Eduardo Bompani, de 57 anos, preso na terça-feira sob a acusação de pedofilia. No caderno, onde o padre registrava seu dia a dia, foram encontrados relatos das práticas sexuais com os adolescentes colocados sob seus cuidados. Algumas descrições têm muitos pormenores. A delegada Tânia Munhos Guarnieri, que preside o inquérito, disse que o conteúdo do diário confirma o que os adolescentes disseram à polícia. Em Fortaleza, o radialista Francisco Régio de Moura, de 23 anos, conhecido por “Régis”, está sendo procurado pela polícia cearense. Ele é acusado de abusar sexualmente de 11 crianças no estúdio de uma rádio comunitária, da Igreja de Cruz, a 255 quilômetros de Fortaleza. O juiz José Coutinho Tomaz decretou a prisão preventiva de Régis. De acordo com o delegado Aurélio Araújo, o radialista fugiu para São Paulo.

Mais matérias
desta edição