app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5717
Nacional

Tr�fico de influ�ncia

Palmas – Correspondências encontradas na Lunus  Serviços e Participações, empresa da ex-governadora Roseana Sarney e seu marido, Jorge Murad, mostram que  funcionários da extinta Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) pretendiam afastar c

Por | Edição do dia 14/04/2002 - Matéria atualizada em 14/04/2002 às 00h00

Palmas – Correspondências encontradas na Lunus  Serviços e Participações, empresa da ex-governadora Roseana Sarney e seu marido, Jorge Murad, mostram que  funcionários da extinta Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) pretendiam afastar conselheiros da autarquia  que pudessem impedir a  aprovação do projeto da Usimar Componentes Automotivos, que recebeu R$ 44  milhões e nunca foi efetivado. Para isso, teriam pedido a  Murad que interferisse contra a indicação de um representante da Receita Federal, que poderia votar contrário à liberação do dinheiro para o empreendimento. Os investigadores que trabalham no caso evitam falar sobre os documentos, alegando que todos, além de estar em segredo de Justiça, estão em poder do juiz federal do Tocantins, Alderico Rocha Santos, até determinação do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região. Entretanto, um grupo de procuradores da República, delegados da Polícia Federal e auditores da Receita Federal analisaram os papéis por mais de 25 horas - antes da liminar do TRF - e conseguiram encontrar indícios da ligação da Lunus com a Usimar e o projeto Nova Holanda Agropecuária, também suspeito de fraudes na Sudam e que está sob investigação da PF. Os documentos mais importantes estavam em uma pasta suspensa identificada como “Sudam”, onde havia uma lista de todos os conselheiros que iriam participar da reunião da autarquia em São Luís, em dezembro de 1999, e carta endereçada a Murad, todas com referências à Usimar.

Mais matérias
desta edição