app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5716
Nacional

Seq�estrador Andinho pode ser indiciado

O seqüestrador Wanderson de Paula Lima, o Andinho, poderá ser indiciado pelo assassinato do prefeito de Campinas, Antonio da Costa Santos, o Toninho do PT, ocorrido em setembro. O depoimento de outro membro da quadrilha apontou a suposta responsabilidade

Por | Edição do dia 24/04/2002 - Matéria atualizada em 24/04/2002 às 00h00

O seqüestrador Wanderson de Paula Lima, o Andinho, poderá ser indiciado pelo assassinato do prefeito de Campinas, Antonio da Costa Santos, o Toninho do PT, ocorrido em setembro. O depoimento de outro membro da quadrilha apontou a suposta responsabilidade do seqüestrador no crime. Cristiano Nascimento de Faria, o Cris, integrante da quadrilha, foi novamente ouvido nesta terça-feira pela polícia e voltou a dizer que Andinho estava no carro de onde partiram os tiros que mataram o prefeito. Cris já havia feito a afirmação em depoimento anterior. Ele disse que não teve envolvimento no crime e apontou Andinho, Anderson José Bastos, o Anso, Valmir Conte, o Valmirzinho, e Waldecir de Souza Moura, o Fiinho, como os ocupantes do Vectra prata, de onde partiram os tiros. Andinho está preso e os outros três, mortos. Para o Ministério Público, há elementos para o indiciamento do seqüestrador.O delegado Luiz Fernando Teixeira, responsável pelo caso, não quis antecipar a decisão. Andinho vai ser ouvido hoje no anexo da Casa de Custódia de Taubaté, onde está detido. Toninho do PT foi morto porque dirigia devagar e impedia a passagem da quadrilha, que havia tentado um seqüestro e estava em fuga.Andinho negou anteriormente envolvimento no crime.

Mais matérias
desta edição