app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5749
Nacional

CRIANÇA AUTISTA CAI DO 3º ANDAR DE PRÉDIO E É SALVA POR VIZINHA NA PARAÍBA

Uma menina de 9 anos caiu de um prédio no Bairro dos Novais, em João Pessoa, e uma vizinha conseguiu evitar o choque da criança com o chão. A queda, de cerca de oito metros, foi gravada pelas câmeras de segurança. Em período pós-cirúrgico, a vizinha viu a

Por G1 | Edição do dia 28/10/2022 - Matéria atualizada em 28/10/2022 às 04h00

Uma menina de 9 anos caiu de um prédio no Bairro dos Novais, em João Pessoa, e uma vizinha conseguiu evitar o choque da criança com o chão. A queda, de cerca de oito metros, foi gravada pelas câmeras de segurança. Em período pós-cirúrgico, a vizinha viu a menina pendurada na janela, “deu dois passos” e levantou os braços para segurá-la.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e encaminhou a criança, que é autista, para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, onde a vítima recebeu atendimento médico de emergência e segue em observação. De acordo com boletim médico da unidade hospitalar nesta quinta-feira (27), o quadro clínico é estável.

A criança ficou pendurada na janela, com o corpo para fora do prédio. Em seguida, o síndico sai do bloco na frente de onde a criança está e entra no prédio para subir até o apartamento. Neste momento,  a vizinha, Thallyta Kelciene se levanta e abre os braços embaixo de onde a menina está. No mesmo segundo, a criança despenca e é segurada por Thallyta, que logo em seguida levanta a menina.

“No momento nem lembrei que estava operada, a reação foi mais de ‘levanta, vai, tenta segurar’. Quando eu tava sentada, que o síndico passou correndo, me assustei pela velocidade. Estava muito barulho por causa de uma carreata e me veio o pensamento ‘olha pra cima’. Quando olhei, ela já estava 100% para fora da residência. Só dei dois passos e, meio e assim que levantei os braços, ela caiu. O impacto foi em mim, mas no que ela bateu e que girou porque eu peguei no braço, ela caiu no chão quietinha e eu não percebi nada fraturado”, relatou.

Ainda conforme Thallyta, o pai da criança foi até a casa dela à noite para agradecer o ato. “A família me agradeceu, mas eu disse que agradecesse a Deus, ele quem opera por nós. O que importa foi ter salvado ela. Eu faria novamente, por qualquer pessoa”, completou.

Erasmo Henrique, o pai da menina, diz que a criança foi aparada por Deus. “Eu sempre tenho em mente, Deus usa quem ele quer da forma que ele quer, não é a toa que aquela pessoa estava lá embaixo”, afirmou.

Mais matérias
desta edição