app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Nacional

TENSÃO NA ÁSIA AUMENTA APÓS COREIA DO NORTE DISPARAR 23 MÍSSEIS

A tensão na Ásia atingiu um nível nunca antes visto desde 1953, depois de a Coreia do Norte lançar 23 mísseis em várias direções e disparar cerca de 100 projéteis de artilharia contra uma área de fronteira marítima. Seul acusou Pyongyang de “invasão terri

Por Correio Braziliense | Edição do dia 04/11/2022 - Matéria atualizada em 04/11/2022 às 04h00

A tensão na Ásia atingiu um nível nunca antes visto desde 1953, depois de a Coreia do Norte lançar 23 mísseis em várias direções e disparar cerca de 100 projéteis de artilharia contra uma área de fronteira marítima. Seul acusou Pyongyang de “invasão territorial” pelo fato de um dos mísseis ter caído a 57km da costa sul-coreana. 

Caças da Coreia do Sul revidaram e dispararam três mísseis ar-terra sobre a linha de demarcação marítima. Os dois países estão tecnicamente em guerra há 69 anos, após um conflito sangrento deixar 2,5 milhões de mortos.

“A provocação da Coreia do Norte constitui, de fato, uma invasão territorial com um míssil que cruzou a linha de fronteira norte pela primeira vez desde a divisão da Península Coreana”, afirmou nota do gabinete do presidente da Coreia do Sul, Yoon Suk-yeol. 

A Coreia do Norte condenou os exercícios militares conjuntos que envolvem forças sul-coreanas e norte-americanas. Ao menos três mísseis norte-coreanos partiram da cidade portuária de Wonsan (nordeste). 

A rajada de tiros de artilharia levou as autoridades sul-coreanas a acionarem um raro alerta antiaéreo para a Ilha de Illeungdo (leste), às 8h55, e a pedir que os moradores buscassem proteção em bunkers subterrâneos. As sirenes soaram por cerca de 20 minutos.

O Exército de Seul admitiu a gravidade da ameaça à sua soberania, ao qualificar o lançamento dos misseis como “altamente incomum e intolerável”. A agência de notícias France-Presse informou que os três mísseis ar-terra foram disparados logo depois pela Coreia do Sul próximo ao ponto onde o controverso projétil norte-coreano havia caído. “Esses mísseis caíram perto da linha limítrofe norte, a uma distância correspondente à área onde o míssil do Norte atingiu”, afirmou nota do Exército sul-coreano.

Mais matérias
desta edição