app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Nacional A morte ocorreu na madrugada quando uma cratera surgiu na rodovia SE-290, entre Itabaianinha e Tobias Barreto

Uma pessoa morre após cratera surgir em rodovia no estado de Sergipe

.

Por Folhapress | Edição do dia 01/12/2022 - Matéria atualizada em 01/12/2022 às 04h00

Rio de Janeiro, RJ – Pelo menos uma pessoa morreu após fortes chuvas atingirem o estado de Sergipe nesta quarta-feira (30). Já a Bahia tem cinco cidades com decreto de situação de emergência, também por conta das chuvas que atingem o estado. Além disso, 227 pessoas estão desabrigadas e 3.564 desalojadas em 21 municípios, de acordo com a Defesa Civil baiana. Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Metereologia), Ibotirama, distante 665 km de Salvador, foi a cidade brasileira que mais registrou chuva na terça-feira (29), com precipitação de 133,4 milímetros. A morte ocorreu na madrugada quando uma cratera surgiu na rodovia SE-290, entre Itabaianinha e Tobias Barreto. Dois caminhões e um veículo de passeio foram levados pela correnteza e caíram no buraco. Em nota, a Secretaria de Segurança Pública informou que o Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual foi acionado por volta de 0h30. Os policiais militares identificaram quatro vítimas penduradas em árvores pedindo socorro, que foram resgatadas. De acordo com o Centro de Meteorologia de Sergipe, na terça (29) foram acumulados 145 milímetros de chuva na cidade de Tobias Barreto, representando o maior recorde de chuva acumulada em menos de 24 horas na cidade. Previsão do tempo De acordo com boletim do Inmet desta quarta são previstos acumulados de chuva significativos em grande parte do país, "considerando uma faixa desde o noroeste da região Norte, áreas central e extremo sul da Bahia até o leste das regiões Sudeste e Sul", diz o instituto, em nota. Para a região Norte são previstos acumulados de chuva acima de 20 mm em grande parte da região, "com destaque para áreas central e leste do Amazonas, central e sul do Pará e do Tocantins e norte de Roraima, onde podem ocorrer acumulados superiores a 80 mm". No Nordeste, os maiores acumulados de chuva devem ocorrer em áreas da Bahia, além de áreas do Maranhão, Tocantins e Piauí, com volumes que podem ultrapassar os 80 mm. No Centro-Oeste há previsão de acumulados de chuva significativos em grande parte de Mato Grosso, divisa com Goiás, Distrito Federal, com acumulados que podem ultrapassar 70 mm. Na região Sudeste em áreas do sudeste de São Paulo, sul e nordeste de Minas Gerais e do Espírito Santo "os acumulados poderão ultrapassar os 80 mm. Já no oeste de São Paulo e centro-oeste de Minas Gerais, os acumulados poderão ficar entre 30 e 70 mm", aponta o instituto.

Mais matérias
desta edição