app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Nacional

Judici�rio alagoano leva cidadania ao Agreste

Serviços judiciais de  diversas naturezas e documentos essenciais ao exercício da cidadania serão  prestados, gratuitamente, à comunidade carente do  município de Arapiraca e  de cidades circunvizinhas,  por ocasião da 2ª etapa do  Mutirão da Cidadania, q

Por | Edição do dia 21/01/2005 - Matéria atualizada em 21/01/2005 às 00h00

Serviços judiciais de  diversas naturezas e documentos essenciais ao exercício da cidadania serão  prestados, gratuitamente, à comunidade carente do  município de Arapiraca e  de cidades circunvizinhas,  por ocasião da 2ª etapa do  Mutirão da Cidadania, que se instala amanhã (22/01),  na Escola Estadual Pontes  de Miranda (CAIC de Arapiraca). Os trabalhos do mutirão, que mobilizam cerca de 400 pessoas, entre juízes, promotores, defensores, funcionários do Tribunal de Justiça, serventuários e voluntários, serão iniciados a partir das 08 horas. O presidente do TJ/AL, desembargador Washington Luiz, preside a solenidade de instalação do evento, que será prestigiado por desembargadores e outras personalidades. Esforço Concentrado Inicia-se hoje (21/01) e  prossegue até amanhã  (22/01) mais uma etapa do  mutirão Justiça nos Finais de Semana (“Esforço Concentrado”), em Arapiraca.  O programa do Judiciário alagoano agiliza a tramitação de feitos nas áreas cível e criminal nas comarcas e varas mais assoberbadas de processos. Os trabalhos estão sendo desenvolvidos no Foro Desembargador Orlando Monteiro Cavalcanti Manso, sob a coordenação do juiz-diretor, Orlando Rocha Filho. Juízes, promotores, defensores, advogados e serventuários estão engajados no programa, que tem apresentado resultados expressivos em todas as etapas já promovidas na Capital e no Interior. Júri Iniciado ontem  (20/01), no Foro Desembargador Jairon Maia Fernandes, na Capital, o novo  programa do Poder Judiciário estadual, Mutirão do Júri, pretende promover o julgamento de sessenta  processos-crime de competência do Tribunal do  Júri até o próximo dia 31 de janeiro. O feitos tramitam na 9ª Vara Criminal da Capital (antiga 3ª Vara Especial Criminal dos Crimes Dolosos Contra a Vida), conduzida pelo juiz José Braga Neto, coordenador da primeira etapa do mutirão, que conta ainda com a participação dos juízes Maurício César Breda Filho, João Dirceu e Manoel Tenório.

Mais matérias
desta edição