app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5751
Nacional

F�rum Social movimentar� R$ 134 milh�es

Porto Alegre - Em um mês em que Porto Alegre costuma se  esvaziar devido às férias escolares e ao forte calor, o Fórum Social Mundial é uma boa opção  econômica para a cidade movimentar e atrair recursos para a  cidade. A estimativa é de que,  neste ano,

Por | Edição do dia 27/01/2005 - Matéria atualizada em 27/01/2005 às 00h00

Porto Alegre - Em um mês em que Porto Alegre costuma se  esvaziar devido às férias escolares e ao forte calor, o Fórum Social Mundial é uma boa opção  econômica para a cidade movimentar e atrair recursos para a  cidade. A estimativa é de que,  neste ano, o retorno financeiro chegue a R$ 134 milhões. De acordo com o secretário municipal de Produção, Indústria e Comércio, Idenir Secchin, o cálculo foi feito com base na divisão de três grupos de pessoas que participam do Fórum. Primeiro, um público econômico, em sua maioria jovens, e que fica “hospedado” no Acampamento Internacional Social. Cada uma dessas cerca de 30 mil pessoas gasta, por dia, ao redor de US$ 10 e ficam na cidade por aproximadamente dez dias. O segundo grupo – intermediário – é composto por cerca de 60 mil pessoas com gasto médio diário de US$ 40 e, no terceiro, o mais abastado, há 10 mil pessoas que têm estimativa de gastar US$ 150 por dia. “Os intermediários, em geral, vieram a trabalho e ficam em média seis dias, que é o tempo que dura o evento. O grupo mais abastado fica entre três e quatro dias, mas janta nos melhores restaurantes e se hospeda nos melhores hotéis”, definiu Sechinn. O secretário afirmou ainda que ao resultado final dessa estimativa devem ser considerados os dias que antecedem o fórum, nos quais diversos outros eventos são realizados em Porto Alegre. Custo O custo do Fórum está entre R$ 14 e R$ 15 milhões. Quase um terço desses recursos – R$ 4,5 milhões – vêm de cooperação internacional, como ONGs (Organizações Não-Governamentais) e fundações. O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ajudou com R$ 6 milhões, enquanto o governo do Estado, comandado por Germano Rigotto (PMDB), e a prefeitura, chefiada por José Fogaça (PPS), deram R$ 2 milhões cada um. Além da previsão da prefeitura, o Sindicato de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares de Porto Alegre fez uma estimativa específica das vendas em suas áreas. Segundo os cálculos, o Fórum Social trará a esses setores R$ 20 milhões.

Mais matérias
desta edição