app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5691
Nacional

Receita diz que n�mero de declara��es do IR � recorde

Brasília – A Receita Federal bateu recorde histórico no recebimento de declarações do Imposto de Renda da Pessoa Física deste ano, que terminou às 20h de terça-feira. Na avaliação da Receita, esse recorde está diretamente ligado a uma nova arma contra a s

Por | Edição do dia 02/05/2002 - Matéria atualizada em 02/05/2002 às 00h00

Brasília – A Receita Federal bateu recorde histórico no recebimento de declarações do Imposto de Renda da Pessoa Física deste ano, que terminou às 20h de terça-feira. Na avaliação da Receita, esse recorde está diretamente ligado a uma nova arma contra a sonegação: o cruzamento dos dados da CPMF (Contribuição Provisória sobre a Movimentação Financeira) com os da declaração do Imposto de Renda, medida aprovada no ano passado. A Receita recebeu 14,9 milhões de declarações por meio eletrônico e, junto com as declarações em papel, esse volume chega a 15,5 milhões. No ano passado, a Receita havia recebido 13,3 milhões de declarações até o último dia oficial de entrega. Segundo o secretário da Receita, Everardo Maciel, além do temor com o cruzamento dos dados da CPMF, estimulou a declaração recorde deste ano a facilidade na entrega dos dados. No ano passado, o Congresso aprovou que a Receita Federal cruze os dados do recolhimento da CPMF nos bancos com os declarados do imposto de renda para pegar eventuais sonegadores. Também foi aprovada quebra do sigilo bancário de “contribuintes” suspeitos. Everardo disse que este ano não foram registrados problemas no envio da declaração devido a congestionamentos na rede. Ele afirmou inclusive que deixou para fazer a declaração na última hora. Everardo optou pela declaração por formulário completo e enviou ontem de manhã pela internet. Recorde dos recordes Segundo o balanço divulgado pela Receita, foram 14,165 milhões de declarações enviadas pela internet; 442 mil pelo formulário online e pelo Receitafone; e 300 mil em disquete. A Receita ainda não contabilizou o número de declarações entregues em formulário de papel, mas a estimativa é de que chegue a 600 mil documentos. Com isso, o volume de declarações entregues neste ano, dentro do prazo, chegaria a 15,5 milhões, um aumento de mais de 16% sobre o volume total recebido no ano passado (13,3 milhões). Everardo lembrou que, em 1994, a Receita recebeu 6,3 milhões de declarações do IRPF, sendo apenas 1,5 milhão em disquete. “É um momento importante na história da administração fiscal brasileira. Ficamos de longe na vanguarda tecnológica”, afirmou o secretário. Ele elogiou o trabalho do Serpro (Serviço de Processamento de Dados do Governo Federal) no desenvolvimento dos programas do IRPF e no suporte técnico dado.

Mais matérias
desta edição