app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Nacional

Seq�estradora passar� dia fora da pris�o

| GLOBO ONLINE Goiânia A ex-empresária Vilma Martins Costa, de 51 anos, condenada pelo seqüestro do bebê Pedrinho, cumprirá a pena em regime semi-aberto a partir de hoje. De acordo com a decisão do juiz Wilson da Silva Dias, da 4ª Vara de Execuções Pen

Por | Edição do dia 27/12/2005 - Matéria atualizada em 27/12/2005 às 00h00

| GLOBO ONLINE Goiânia A ex-empresária Vilma Martins Costa, de 51 anos, condenada pelo seqüestro do bebê Pedrinho, cumprirá a pena em regime semi-aberto a partir de hoje. De acordo com a decisão do juiz Wilson da Silva Dias, da 4ª Vara de Execuções Penais, Vilma poderá sair durante o dia, mas terá que passar a noite na Casa do Albergado, presídio de Goiás. A decisão do juiz foi embasada no parecer favorável emitido pelo Ministério Público, já que Vilma cumpriu um sexto da pena e teve bom comportamento. Em 24 de agosto de 2003, Vilma foi condenada a oito anos e oito meses de prisão por subtração de incapaz, fingir um parto e falsificação de documentos no caso de Pedrinho. Um mês depois, foi condenada a mais quatro anos e seis meses de prisão por ter simulado o parto de Aparecida e tê-la registrado como Roberta. Cristiane Michele, filha de Vilma Martins, disse que a decisão do juiz foi “um balde de água fria” para a família, que gostaria que a mãe tivesse recebido a liberdade domiciliar, devido ao seu estado de saúde. Segundo ela, a Casa do Albergado não tem condições de receber Vilma, que sofre com problemas cardíacos e hipertensão.

Mais matérias
desta edição