app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Nacional

Sobe para 5 n�mero de mortos em SP

| Folhapress São Paulo As chuvas que atingiram o Estado de São Paulo nos quatro primeiros dias do ano - só na capital paulista choveu o equivalente a 80% do esperado para todo o mês - provocaram na madrugada de ontem a quinta morte em apenas dois dias,

Por | Edição do dia 05/01/2006 - Matéria atualizada em 05/01/2006 às 00h00

| Folhapress São Paulo As chuvas que atingiram o Estado de São Paulo nos quatro primeiros dias do ano - só na capital paulista choveu o equivalente a 80% do esperado para todo o mês - provocaram na madrugada de ontem a quinta morte em apenas dois dias, interditaram duas rodovias, derrubaram casas e muros e inundaram 27 pontos apenas na capital paulista. De acordo com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec), em quatro dias de janeiro choveu 190mm - a média histórica do mês é de 239mm. Só neste início de ano já choveu mais do que em todo o mês de dezembro passado, quando o volume de água foi de 158mm. A previsão é que as chuvas fortes permaneçam até sexta. De acordo com a Defesa Civil do município, foram registradas 51 ocorrências desde terça-feira - entre elas dez desabamentos de casas e quatro inundações. Só o transbordamento do córrego Pirajussara levou ao atendimento de 180 famílias desalojadas. No Jardim Lapena (zona leste), 300 famílias foram afetadas pela tempestade da madrugada de terça, ainda segundo a Defesa Civil. Em um prédio do Horto Florestal (zona norte) entregue em 2005, o desabamento de um muro de seis metros soterrou quatro carros, sem deixar feridos. O deslizamento ocorreu às 3h20 de quarta. Segundo o subsíndico, Anderson Gonçalves, há fissuras em três andares e no térreo. Ontem à tarde voltou a chover, e o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) registrou 13 pontos de alagamento, sendo cinco deles na marginal Pinheiros. O motorista de um Escort morreu afogado ao cair com seu carro em um córrego na zona sul de São Paulo, durante a chuva da madrugada de ontem. Outras quatro pessoas que estavam no veículo escaparam. Segundo a Polícia Militar, Julival Santos Silva, 40, não se salvou por ter ficado preso no cinto de segurança. Foi a quinta morte ocorrida na Grande São Paulo em razão das chuvas nos últimos dois dias. Na madrugada de terça, duas mães e duas filhas morreram em soterramentos nas cidades de Francisco Morato e de Várzea Paulista. Em Osasco, diversas ruas ficaram alagadas no Rochdale, fazendo com que alguns moradores do bairro tivessem que deixar suas casas nadando. A água passou por cima de comportas, entrou pelas janelas das casas e deixou toda a região alagada. A aposentada Maria de Lourdes Bezerra de Lima, 57, mora no bairro há 30 anos, mas, agora, pretende sair de lá. A água subiu mais de um metro dentro da sua casa. “Eu não agüento mais. Minha cama flutuava como uma balsa. Perdi meus remédios, comida. Tudo”, disse. Duas estradas que passam pela capital paulista ficaram interditadas, ontem, por conta da chuva. À 1h30 de ontem, uma árvore caiu sobre a pista sentido capital-interior da rodovia Anhangüera, próximo ao km 20, na região do Jaraguá (zona norte de São Paulo). Também houve deslizamento de terra, e as duas faixas da rodovia precisaram ser interditadas. O trânsito foi desviado na altura do km 18, e a situação só foi normalizada às 7h10, quando a pista foi liberada.

Mais matérias
desta edição