app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5728
Nacional

Relat�rio contra Corr�a sai no dia 12

| Folhapress São Paulo O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) afirmou que apresentará, no próximo dia 12, no Conselho de Ética, o relatório do processo contra o presidente do PP, deputado Pedro Corrêa (PE), apontado como um dos envolvidos no esquema do me

Por | Edição do dia 05/01/2006 - Matéria atualizada em 05/01/2006 às 00h00

| Folhapress São Paulo O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) afirmou que apresentará, no próximo dia 12, no Conselho de Ética, o relatório do processo contra o presidente do PP, deputado Pedro Corrêa (PE), apontado como um dos envolvidos no esquema do mensalão. As duas últimas testemunhas de defesa do caso - o advogado Paulo Goyas e o deputado Mário Negromonte (PP-BA) - deverão ser ouvidas nos dias 9 e 11 de janeiro. O relator do processo contra Corrêa disse que aproveitou a convocação extraordinária do Congresso para estudar a documentação apresentada pelo próprio Pedro Corrêa, pela CPI dos Correios e pela Corregedoria para concluir o relatório. Corrêa responde na Câmara a processo por quebra de decoro parlamentar. Ele é acusado de receber dinheiro das contas do empresário Marcos Valério Fernandes de Souza. As informações são da Agência Câmara. Mesmo sem adiantar sua decisão, pois ainda faltam os depoimentos de duas testemunhas, Carlos Sampaio aponta incoerências na tese da defesa. Ele mencionou um desencontro de interesses entre o PT nacional e o PT do Acre. Conforme lembrou o relator, o PP é acusado de ter recebido R$ 4,1 milhões dentro do esquema chamado “valerioduto”. O PP, porém, afirma que recebeu apenas R$ 700 mil. Essa quantia, como alegou Pedro Corrêa em sua defesa, foi destinada ao pagamento do advogado Paulo Goyas, que atuava na defesa do então deputado Ronivon Santiago (PP-AC). O parlamentar acreano era acusado pelo PT de seu Estado e respondia a processo por crime eleitoral. SEM ACORDÃO A possibilidade de um “acordão”, que livraria os deputados envolvidos no mensalão, já mobiliza parlamentares que querem evitar a impunidade no Congresso. O presidente do Conselho de Ética, deputado Ricardo Izar (PTB-SP), afirmou ontem que pensa em procurar o relator da CPI dos Correios, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), para discutir uma campanha aberta contra a impunidade. O deputado petista Walter Pinheiro (BA) disse ontem que já procurou a liderança do PT na Câmara para tratar do assunto. O deputado baiano é o único que não trata o acordão como uma hipótese, mas sim como um fato consumado.

Mais matérias
desta edição