app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5736
Nacional

TCU vai monitorar opera��o tapa-buraco

| Folhapress São Paulo O presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Adylson Motta, afirmou ontem que a instituição vai acompanhar as obras da chamada “operação tapa-buraco” do governo federal, que prevê a recuperação, em caráter emergencial, de 2

Por | Edição do dia 20/01/2006 - Matéria atualizada em 20/01/2006 às 00h00

| Folhapress São Paulo O presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Adylson Motta, afirmou ontem que a instituição vai acompanhar as obras da chamada “operação tapa-buraco” do governo federal, que prevê a recuperação, em caráter emergencial, de 26 mil quilômetros de rodovias em 25 estados brasileiros. Para as obras, o governo reservou verbas da ordem de R$ 440 milhões. Do total de rodovias a serem recuperadas, uma fatia de 7,9 mil quilômetros ficará a cargo de empresas contratadas sem licitação. Segundo informações do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT), são 93 trechos, cujos contratos somam R$ 181 milhões. De acordo com o presidente do Tribunal de Contas da União, o tribunal vai acompanhar para verificar os critérios de dispensa de licitação, qualidade dos trabalhos e preços praticados. O Ministério dos Transportes já comunicou que as contratações sem licitação seguiriam o critério de preferência por empreiteiras que já estivessem próximas aos trechos críticos e que seria solicitado desconto de 20% nas obras. Motta se reuniu com os ministros Alfredo Nascimento (Transportes) e Dilma Rousseff (Casa Civil) para discutir os detalhes do Programa Emergencial de Trafegabilidade nas Estradas (nome oficial da operação tapa-buraco). Na quarta-feira, o novo diretor do DNIT, Mauro Barbosa da Silva, afirmou que foi atingido 12% da meta de recuperação das estradas.

Mais matérias
desta edição