app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5729
Nacional

Bancada diz que ap�ia verticaliza��o

| Epaminondas Neto Folhapress São Paulo - A bancada do PT confirmou ontem que vai votar pela manutenção da verticalização, o que significa que os deputados da legenda devem votar contra a PEC 548/02 que entra na pauta da Casa hoje. O presidente Luiz Iná

Por | Edição do dia 25/01/2006 - Matéria atualizada em 25/01/2006 às 00h00

| Epaminondas Neto Folhapress São Paulo - A bancada do PT confirmou ontem que vai votar pela manutenção da verticalização, o que significa que os deputados da legenda devem votar contra a PEC 548/02 que entra na pauta da Casa hoje. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em reunião com líderes da Câmara, pela manhã, afirmou que era contra a verticalização. Ele também teria pedido mais tempo aos líderes antes de votar a PEC para “construir o consenso” em torno do tema. “A bancada do PT, quase que pela unanimidade dos presentes, reafirmou a posição pela manutenção da verticalização. Os partidos têm que ser nacionais, com coalizões nacionais”, disse o deputado federal Luiz Eduardo Greenhalgh, que substituiu o líder do PT na Casa, Henrique Fontana, na reunião da bancada. Sobre a posição do presidente Lula, ele disse: “muitas vezes o governo tem posições que são diferentes das posições do PT e muitas vezes o PT tem posições diferentes do governo. O presidente também ressalvou que não se deve fazer um cavalo de batalha em cima desse assunto”. A verticalização nas eleições obriga os partidos a seguirem, nos Estados, as alianças feitas no plano nacional. A manutenção da regra é uma posição compartilhada pelo PSDB e o PT mas enfrenta a oposição de outras duas legendas de peso na Câmara: o PFL e o PMDB, cujos líderes declararam que vão orientar seus deputados a votar a favor da PEC hoje. Os defensores da regra, que valeu pela primeira vez em 2002, afirmam que vai fortalecer os partidos, já que unifica os blocos políticos em torno de um programa. Para os opositores, a lei tira autonomia aos partidos e “engessa” pactos políticos. No entanto, o presidente Lula ainda quer conversar com a bancada petista para convencê-la sobre o fim da verticalização, segundo Beto Albuquerque (PSB-RS). Ontem, em reunião com os líderes, o presidente Lula voltou a afirmar que não é simpático à verticalização. Ele teria dito “que a verticalização não dá conta de alianças políticas sólidas”, segundo relato de Arlindo Chinaglia (PT-SP), líder do governo na Câmara dos Deputados. Ainda de acordo com o relato de líderes, o presidente não quer, no palanque, a união de partidos que só estão juntos por causa de uma lei. Questionado se o presidente teria condições de mudar a opinião de 40 deputados (do PT), Chinaglia disse que sim. “Acho que vira. Ele não é uma pessoa comum.”

Mais matérias
desta edição