app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Nacional

Relator diz que n�o vai pedir o indiciamento de Palocci

| Felipe Recondo Folhapress Brasília - A oposição e o governo tentarão hoje derrubar o relatório da CPI dos Bingos na parte em que acusa ex-dirigentes da Caixa Econômica Federal e o atual presidente do banco estatal, Jorge Mattoso. As emendas ao relatór

Por | Edição do dia 31/01/2006 - Matéria atualizada em 31/01/2006 às 00h00

| Felipe Recondo Folhapress Brasília - A oposição e o governo tentarão hoje derrubar o relatório da CPI dos Bingos na parte em que acusa ex-dirigentes da Caixa Econômica Federal e o atual presidente do banco estatal, Jorge Mattoso. As emendas ao relatório do caso Gtech isentam de culpa nove dos 34 acusados pelo relator, senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN). A CPI deve votar ainda se pedirá o indiciamento do ministro Antonio Palocci Filho (Fazenda). Garibaldi diz que “não há elementos” para acusar o ministro e a tendência dos senadores é seguir o relator nesse caso. No relatório a ser submetido à votação hoje, Garibaldi diz que a GTech pagou propina, supostamente destinada ao PT, na renovação de um contrato, em abril de 2003, com a Caixa para operação de loterias. Conforme o relatório, houve ainda pagamento à GTech, de 1997 a 2004, de R$ 556 milhões a mais do que o valor devido. Por essa razão, Garibaldi acusou no relatório os ex-presidentes da Caixa Sérgio Cutolo (de 1995 a 1999) e Emílio Carazzai (1999 a 2002). Ex-assessores de Palocci, no tempo em que era o prefeito de Ribeirão Preto (1993-1996 e 2001 e 2002), e seu atual assessor particular no Ministério da Fazenda, Ademirson Ariovaldo da Silva, foram acusados pelo relator de participarem da negociação de propina. Silva nega. O nome dele deverá ser mantido no relatório. Até às 19h de ontem Garibaldi havia aceito apenas uma emenda. É a que pede ao Conselho Nacional de Justiça que investigue a juíza federal de Brasília Maísa Giudice. A CPI suspeita que a juíza possa ter favorecido a GTech em decisões contra a Caixa. Giudice está de licença e não foi localizada pela reportagem. “As modificações são profundas e alteram quase tudo”, disse Garibaldi, sobre as emendas, ao relatório. O senador Valdir Raupp (PMDB-RO), articulado com o PT, apresentou emenda para retirada do nome de Mattoso e de mais três ex-diretores. Em defesa de Mattoso, a Caixa diz que o relatório é um “instrumento político-eleitoral”.

Mais matérias
desta edição