app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Nacional

Lula pede que o deixem governar

| MARIA LIMA Agência O Globo Pela primeira vez, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva respondeu às recentes declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso de que ele teria sido omisso com a corrupção e de que a “ética do PT é roubar”. Em entrev

Por | Edição do dia 11/02/2006 - Matéria atualizada em 11/02/2006 às 00h00

| MARIA LIMA Agência O Globo Pela primeira vez, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva respondeu às recentes declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso de que ele teria sido omisso com a corrupção e de que a “ética do PT é roubar”. Em entrevista à imprensa em Cotonou, Lula disse que os resultados de seu governo começam a aparecer, “o que pode incomodar as pessoas que não queriam que desse certo”, e deu a entender que o PT pode processar o ex-presidente. “Não sou obrigado a ler tudo o que determinadas pessoas falam. Esse é um problema que o PT saberá cuidar”, declarou Lula. Indagado se o que seu governo plantou é suficiente para garantir a reeleição, Lula disse que não está governando para os políticos, mas para o povo brasileiro. E pediu que os adversários o deixem governar. “A eleição é uma coisa muito circunstancial. Não se pode colocar um projeto de vida de uma nação em função de uma eleição. Eu só queria pedir o seguinte: que as pessoas deixem a gente governar o Brasil”, afirmou. O presidente voltou a dizer que tem até o fim de junho para decidir se vai disputar a reeleição, negando as especulações de que já teria escolhido o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, para coordenar sua campanha. “Eu ainda não discuti isso com ninguém. Não discuti com minha família, não discuti com meu governo nem com meu partido. Não é tempo para isso. O presidente tem até 30 de junho, quando acontece a convenção oficial, para dizer se quer ser candidato. Eu não tenho nenhuma pressa de dizer isso. Eu tenho que governar”, revelou.

Mais matérias
desta edição