app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Nacional

Alckmin minimiza jantar entre Jos� Serra e c�pula do PSDB

| Luciana Brafman Folhapress Rio de Janeiro - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse na última sexta-feira que o PSDB deve definir o nome do candidato do partido à Presidência da República até o começo de março. Ele também minimizou o jantar

Por | Edição do dia 19/02/2006 - Matéria atualizada em 19/02/2006 às 00h00

| Luciana Brafman Folhapress Rio de Janeiro - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse na última sexta-feira que o PSDB deve definir o nome do candidato do partido à Presidência da República até o começo de março. Ele também minimizou o jantar de quinta-feira entre o prefeito de São Paulo, José Serra, e a cúpula tucana. O presidente nacional do partido, Tasso Jereissatti, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, e o governador de Minas, Aécio Neves, jantaram com Serra num restaurante de São Paulo. Alckmin, que já declarou publicamente a intenção de disputar as eleições presidenciais pelo PSDB, não participou do encontro. Segundo ele, o episódio não significa que seu prestígio está em baixa entre os caciques do PSDB. Alckmin disse que também foi convidado para um café da manhã com FHC, Aécio e Tasso, mas que não pode se encontrar com a cúpula tucana por uma questão de agenda. O governador preferiu manter o tom de otimismo, apesar de Serra aparecer com mais vantagem nas pesquisas de intenção de voto. Alckmin também minimizou o crescimento da intenção de voto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, como mostrou a última pesquisa da CNT/Sensus. “Treino é treino e jogo é jogo”, disse ele ao mencionar que os resultados das pesquisas precisam ser analisados com cuidado já que nem o PMDB nem o PSDB oficializaram a escolha de seus candidatos. Alckmin manteve a intenção de deixar o governo de São Paulo para disputar as eleições presidenciais deste ano. “No dia 31 de março, sexta-feira, eu deixo o governo. Não vou analisar a hipótese [de não deixar o governo].” Segundo ele, o processo de escolha do candidato do PMDB está ocorrendo com naturalidade. Alckmin defende a realização de eleições prévias para definir o nome do candidato tucano. Mas a cúpula do partido vem sinalizado que a decisão será tomada de cima para baixo, ou seja, pelos caciques do PSDB. “Está tudo indo com muita naturalidade. Temos bom espaço para entendimento [no partido]. A decisão [sobre o candidato] deve sair o mais rápido possível, acredito que no começo de março”, disse Alckmin. O governador participou na noite de sexta-feira de um encontro com economistas do PSDB na Casa das Garças, no Rio de Janeiro.

Mais matérias
desta edição