app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5732
Nacional

Samba-enredo d� vit�ria � Vila Isabel

| JANAÍNA LAGE Folha Online Rio de Janeiro - A Vila Isabel é a escola campeã do Grupo Especial do carnaval carioca. Ela recebeu 397,6 pontos dos 400 possíveis. A apuração ocorreu na tarde de ontem, na Praça da Apoteose. A segunda colocada foi a Grande

Por | Edição do dia 02/03/2006 - Matéria atualizada em 02/03/2006 às 00h00

| JANAÍNA LAGE Folha Online Rio de Janeiro - A Vila Isabel é a escola campeã do Grupo Especial do carnaval carioca. Ela recebeu 397,6 pontos dos 400 possíveis. A apuração ocorreu na tarde de ontem, na Praça da Apoteose. A segunda colocada foi a Grande Rio, com 397,6 pontos. A Vila Isabel é campeã porque teve melhores notas no quesito samba-enredo. A Vila Isabel fez uma homenagem para a América Latina na madrugada de segunda-feira, na Marquês da Sapucaí. O enredo Soy loco por ti America - A Vila canta a latinidade mostrou a cultura da região e os resultados da miscigenação entre os povos. Versos Ao som da música que tem entre os versos “A Vila Isabel semeia/ Sua poesia em ‘portunhol’”, a escola iniciou seu desfile com uma comissão de frente que fazia referência às bananas. Além dos integrantes com roupas que lembravam a fruta, havia uma alegoria que abria e fechava, como a casca da banana. As primeiras alas e carros alegóricos mostravam a civilização pré-colombiana - antes da chegada dos Europeus. O Brasil apareceu em um carro alegórico que mostrava uma oca gigante. Além de muita palha, ele tinha vasos de cerâmica marajoara, típica da ilha de Marajó. Para falar sobre a Festa dos Mortos, do México, que representa uma ponte entre o mundo dos vivos e o dos seus antepassados, o carnavalesco Alexandre Louzada idealizou um carro com 76 caveiras de fibra de vidro. O carro que fechou o desfile trouxe uma homenagem ao herói da independência dos países andinos, Simon Bolívar (1783-1830), em um trono de 13 metros. Destaque Um dos destaques ficou por conta do carnavalesco Joãosinho Trinta, 72, que apareceu em um carrinho motorizado junto a outros cadeirantes - em novembro de 2004, ele preparava o desfile da Vila Isabel quando sofreu um derrame. ### Gaviões da Fiel deixa de sambar em SP FOLHA ONLINE O presidente da Gaviões da Fiel, Wellington Rocha Júnior, confirmou ontem que a escola, uma das maiores do carnaval paulista, não vai mais desfilar e está se desligando da Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo em repúdio ao tratamento recebido neste ano. O anúncio já havia sido feito no último dia 28, durante a apuração das notas dos jurados, porém, a diretoria da escola recuou e disse que iria “repensar” sua retirada. “O carnaval de São Paulo não é disputado na pista, é fora da pista, com manobras”, disse Rocha Júnior. Os problemas entre a agremiação e a Liga começaram em 2005, quando a Gaviões - oriunda da torcida organizada homônima do Corinthians - venceu no Grupo de Acesso e reconquistou o direito de desfilar pelo Grupo Especial, considerado a elite da competição. Como ela desfilaria ao lado de outra agremiação oriunda de uma torcida, a Mancha Verde, ligada ao Palmeiras, a Liga recorreu a um dispositivo do regulamento vigente para determinar que ambas competissem entre si, na categoria Grupo Especial das Escolas da Samba Esportivas. Para obter na Justiça o direito de concorrer ao título de campeã do Carnaval, a Gaviões diz ter investido, ao todo, R$ 80 mil. Semanas antes dos desfiles, uma decisão liminar garantiu à escola o direito de desfilar ao lado das demais integrantes do Grupo Especial e de concorrer com elas. Rebaixamentos no Rio As escolas Caprichosos de Pilares e Rocinha são as duas rebaixadas para o Grupo de Acesso do Carnaval do Rio deste ano. Elas receberam 383,5 e 371,7, respectivamente. O rebaixamento da Caprichosos de Pilares surpreendeu. A expectativa era de que a Porto da Pedra caísse para o grupo de acesso em razão das dificuldades causadas pela quebra do carro “Mães do Brasil”. A escola foi obrigada a passar alas na frente e a fazer com que os destaques do carro desfilassem a pé. Já a Rocinha, que ficou no último lugar da competição, obteve sua pior média --34,7 pontos-- no quesito evolução. Prejudicada por uma forte chuva e por carros que emperraram ainda na dispersão, a escola perdeu 1,2 ponto por ter passado em seis minutos o tempo máximo e ficou com 371,7 pontos. A Rocinha ainda foi penalizada com uma multa de R$ 45 mil por ter atrasado a dispersão.

Mais matérias
desta edição