app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Nacional

Delc�dio quer saber das contas de Duda

| Rose Ane Silveira Folhapress Brasília - O presidente da CPI dos Correios, senador Delcídio Amaral (PT-MS), afirmou que vai pedir ao Ministério Público e à Polícia Federal os resultados das investigações sobre as contas do publicitário Duda Mendonça n

Por | Edição do dia 12/03/2006 - Matéria atualizada em 12/03/2006 às 00h00

| Rose Ane Silveira Folhapress Brasília - O presidente da CPI dos Correios, senador Delcídio Amaral (PT-MS), afirmou que vai pedir ao Ministério Público e à Polícia Federal os resultados das investigações sobre as contas do publicitário Duda Mendonça no exterior. Segundo Delcídio, a PF e o MP estão há mais de dois meses “debruçados” sobre os dados e devem ter avançado mais do que a CPI. Delcídio confirmou que telefonou ontem para Duda Mendonça, mas negou que tenha tentado antecipar para o publicitário o teor das perguntas que serão feitas para ele na audiência da quarta-feira desta semana. “Conversamos apenas para confirmar o depoimento.” O presidente da CPI informou que dessa vez a sessão será secreta. “A primeira foi uma sessão aberta porque ele veio espontaneamente. Dessa vez é um depoimento marcado, com perguntas feitas com base em dados sigilosos”, afirmou Delcídio. Ele disse que parte das perguntas será feita com base em documentos recebidos na sexta-feira passada. São informações da Procuradoria de Nova York, do Fincen e do DRCI (Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica). Delcídio informou ainda que a CPI continua trabalhando no cruzamento de dados sobre o possível envolvimento de outros parlamentares no suposto mensalão. Não foram dadas informações se outros parlamentares serão incluídos no relatório final. “Estamos fazendo o cruzamento das informações. Têm muitos nomes. Sei que caso surjam mais nomes, vamos encaminhá-los às Mesas e Corregedorias das duas Casas.” O presidente da CPI criticou a decisão do plenário da Câmara, que na quarta-feira passada rejeitou os pareceres pela cassação de mandato dos deputados Roberto Brant (PFL-MG) e Professor Luizinho (PT-SP), acusados de envolvimento no esquema do mensalão. Foram as CPIs dos Correios e do Mensalão que indicaram os nomes de 19 deputados envolvidos no esquema. Desse total, cinco renunciaram, dois foram cassados e quatro absolvidos até agora. “Os deputados não podiam ter ignorado os fatos. As provas eram consistentes e ninguém pode desconsiderá-las. Quem pegou dinheiro das contas do publicitário Marcos Valério participou do esquema. Essa é a prova: o saque do dinheiro”, diz Delcídio.

Mais matérias
desta edição