app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Nacional

Guadagnin pede desculpas por dan�ar

| ROSE ANE SILVEIRA Folha Online Brasília - A deputada Ângela Guadagnin (PT-SP) fez ontem um pedido público de desculpas por ter dançado no plenário da Câmara na madrugada da quinta-feira passada. A comemoração, apelidada de “dança da impunidade” ou “da

Por | Edição do dia 25/03/2006 - Matéria atualizada em 25/03/2006 às 00h00

| ROSE ANE SILVEIRA Folha Online Brasília - A deputada Ângela Guadagnin (PT-SP) fez ontem um pedido público de desculpas por ter dançado no plenário da Câmara na madrugada da quinta-feira passada. A comemoração, apelidada de “dança da impunidade” ou “dança da pizza” ocorreu logo depois do plenário absolver o colega João Magno (PT-MG) do pedido de cassação por quebra de decoro parlamentar. Ele era acusado de envolvimento no suposto esquema do mensalão. “Não foi uma dança da pizza. Não tive a intenção de ofender ninguém. Peço desculpas ao cidadão que tenha ficado ofendido. Foi apenas uma brincadeira. Um gesto de alegria pela absolvição de João Magno”, disse ela. A dança da parlamentar petista foi mais comentada no Congresso do que a absolvição do deputado, que reconheceu ter recebido R$ 426 mil das contas do publicitário Marcos Valério. Irritado com a dança da deputada petista, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) subiu à tribuna do Senado e defendeu a abertura de um processo contra Guadagnin no Conselho de Ética da Câmara por quebra de decoro parlamentar. Entre outros adjetivos, o senador classificou a comemoração como “dança mensalista”. “Na sua dança canhestra, na falta de noção do que significa o respeito formal ao Parlamento, a deputada talvez tenha encarnado todo o clima de ridicularia e falta de senso que acometeu o governo”, afirmou o líder tucano no Senado, Arthur Virgílio (AM). “Aquela dança ridícula foi uma espécie de ritual: o ritual do mensalismo” classificou Virgílio. “No fim do ano, quando forem fazer a retrospectiva do ano de 2006, ao lado dos escândalos e como símbolo dos escândalos, tenho certeza de que no dia 31 de dezembro estaremos vendo a dancinha da deputada do PT”, disse o líder tucano. ### Partidos não gostam de coreografia | Cynthia Garda Folhapress Brasília - A dança da deputada Ângela Guadagnin (PT-SP) no plenário da Câmara mobilizou cinco partidos, que se reúnem na próxima terça-feira para cobrar uma atitude do presidente da casa, deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP). Ângela Guadagnin chocou eleitores ao comemorar com passos de dança e sorrisos a absolvição do deputado João Magno (PT-MG). PFL, PSDB, PV, PPS, P-Sol querem fechar uma posição comum sobre o gesto da deputada. “Chegamos ao fundo do poço”, disse o líder do PFL na Câmara, Rodrigo Maia (RJ), que falou com Jutahy Júnior (PSDB-BA) e com Fernando Gabeira (PV-RJ): “Foi das piores imagens que já vi no Parlamento, se não foi a pior. Estamos no limite do nosso desgaste”. “Vamos exigir uma resposta com relação a esse ultraje da deputada”, disse Gabeira: “O enredo é repugnante, e a coreografia foi grotesca”. Segundo assessores de parlamentares, os e-mails da Câmara ficaram lotados de mensagens de repúdio de eleitores. “O melhor que ela faz é arrumar um emprego de dançarina do ventre”, disse o deputado Alberto Goldman (PSDB-SP), referindo-se ao futuro político da deputada. “Foi um escárnio, fiquei envergonhado”, disse o vice-líder dos tucanos na Câmara, deputado Bismarck Maia (CE).

Mais matérias
desta edição