app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5716
Opinião

Veneno do fumo

MILTON HÊNIO * No último dia 29 foi comemorado o Dia Nacional de Combate ao Fumo. Já se tornam exaustivas as entrevistas médicas em todos os meios de comunicação do País, esclarecendo e alertando à população sobre os perigos do cigarro para a saúde. Mas

Por | Edição do dia 01/09/2002 - Matéria atualizada em 01/09/2002 às 00h00

MILTON HÊNIO * No último dia 29 foi comemorado o Dia Nacional de Combate ao Fumo. Já se tornam exaustivas as entrevistas médicas em todos os meios de comunicação do País, esclarecendo e alertando à população sobre os perigos do cigarro para a saúde. Mas não tem jeito. O consumo aumenta a cada dia. Coincidentemente recebi esta semana uma revista médica em que transcreve um perfeito estudo sobre o assunto, uma pesquisa paciente e minuciosa realizada pela professora dra. Regina Lúcia de Moraes Morreau, como defesa de tese para a Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo. Vejamos alguns tópicos desse grandioso trabalho científico, de real importância em termos de saúde pública. - O tabagismo representa um dos mais graves problemas de saúde pública, configurando uma verdadeira epidemia global, infelizmente com poucos sinais de declínio. - As estatísticas são assustadoras: o cigarro é o responsável por 3,5 milhões de mortes no mundo todos os anos. Se essa tendência não for revertida, no ano de 2010 teremos mais mortes causadas pelo cigarro do que pela Aids, tuberculose ou desastres de carro. - Acredita-se que atualmente há por volta de 1,1 bilhão de fumantes no mundo que estarão doentes em breve, acarretando imensos prejuízos para os seus organismos e para os seus países. - No Brasil temos 30,6 milhões de fumantes. Estima-se que, a cada ano, 80 mil brasileiros morrem precocemente devido ao tabagismo. - O cigarro tem 4.700 substâncias negativas e nada que preste dentro dele. É, portanto, um verdadeiro veneno para o organismo, ingerido diariamente em pequenas doses. Parabéns à dra. Regina pelo excelente trabalho científico. Quero lembrar ao estimado leitor que o tabagismo passivo é outra desgraça, você não fuma, mas recebe a fumaça que lhe é prejudicial. As crianças sofrem demais com esse tipo de tabagismo. Os pais que fumam no quarto da criança dormindo, na sala, enquanto assistem à televisão e a criança do lado, no terraço da casa enquanto a criança brinca, são cenas diárias vividas pela população. Em conseqüência há terríveis transtornos respiratórios para as crianças, principalmente as que têm sensibilidade alérgica respiratória. Aí surgem a tosse, a bronquite, a asma, e toda sorte de chateações para a criança. Portanto, o cigarro só causa prejuízos e mais nada. Já nos anos 60 víamos nos filmes americanos de “cow-boy” aquelas cenas em que o artista mantinha aquela “tóia” no lábio inferior. Era o herói, o ídolo. Nessas películas havia sempre um bar do oeste americano onde dessa “tóia” pendurada na boca, saíam baforadas na face da donzela apaixonada ou de um xerife nervoso. Era o homem temido, poderoso. Essas cenas não mais existem, mas continua a fantasia na cabeça dos jovens associando cigarro com status. A vida existe para ser vivida com saúde e bem estar; procure frear a doença e ter felicidade com seu organismo saudável. Só depende de você. (*) é médico

Mais matérias
desta edição