app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5758
Opinião

Miss�o do Bispo

DOM JOSÉ CARLOS MELO, CM * Vim Para Servir - Como nosso Mestre e Senhor, Jesus Cristo: VIM PARA SERVIR (venit ut ministraret - Mt 20,28). Entendo o meu episcopado como um serviço ao povo de Deus e, no momento, ao povo de Deus que é a Igreja da Arquidioce

Por | Edição do dia 01/09/2002 - Matéria atualizada em 01/09/2002 às 00h00

DOM JOSÉ CARLOS MELO, CM * Vim Para Servir - Como nosso Mestre e Senhor, Jesus Cristo: VIM PARA SERVIR (venit ut ministraret - Mt 20,28). Entendo o meu episcopado como um serviço ao povo de Deus e, no momento, ao povo de Deus que é a Igreja da Arquidiocese de Maceió. Vim para servir a todos, sem distinção nem acepção de pessoas. Como o Bom Pastor, quero dar a minha vida pelas ovelhas e também por aqueles que dela precisarem, mesmo que não pertençam, por um motivo qualquer, ao redil da Igreja Católica. Serviço de Oração - O serviço de um bispo está em primeiro lugar em sua oração pelo seu povo. Por isso, quero rezar por todos e peço que todos rezem por mim. Desejo que o vínculo e a força da oração nos ajudem e nos iluminem a todos, cada um no ministério ao qual foi chamado pelo Espírito Santo. Jesus foi o grande orante e ensinou aos seus apóstolos como orar. Por isso, o bispo, sucessor dos apóstolos, tem de viver na oração e levar os seus fiéis a uma grande união com Deus pela oração. Solicitude Por Toda a Igreja - O apóstolo Paulo disse que carregava consigo “a solicitude de todas as igrejas” (2 Co 11,28). Como  ele, carregarei sempre comigo todos os cuidados, todos os interesses, todas as preocupações de nossas comunidades, que formam a Igreja que está na nossa arquidiocese, estando, porém, sempre disponível a quantos de mim precisarem mesmo fora do território arquidiocesano. Serviço Por Amor - No mundo globalizado de hoje, em que  malgrado todos os recursos da  técnica e do progresso, grande  parte dos homens passa fome,  não tem teto nem o mínimo para  ter uma vida digna humanamente, dirijamos nosso olhar  para o projeto do Pai, que foi manifestado, revelado e vivido pelo  Filho, para que, na luz do Espírito Santo, possamos compreender o processo dialógico e dialético dos êxodos de Cristo, provocados pelo seu amor e sua obediência. Venho para ser servo por amor, querendo viver o êxodo apaixonado e obediente e sem volta como o totalmente Abandonado, Jesus, para ser solidário com os mais fracos, os mais pobres, os mais carentes. Cristo tornou-se um de nós e armou sua tenda no meio dos homens sofredores e necessitados e, se Ele é a referência principal e única da vida dos cristãos, o bispo necessariamente é servo por amor, para viver a companhia de Deus com todos os seus fiéis. Fugir, esquecer e abandonar são atos que não se coadunam com a missão de um pastor; por isso, quero testemunhar a minha fé e viver o meu ministério episcopal, estando junto, ficando ao lado, anunciando, assim, o evangelho na comunhão e na caridade, como “o Bom Pastorque dá a vida por suas ovelhas” (Jo 10,11). Evangelizador dos Pobres - Mais do que nunca, se pede  hoje aos cristãos que sejam compreensivos e acolhedores, máximo dos injustiçados, dosmarginalizados, dos esquecidos, dos sem voz nem vez. E minha missão, nas pegadas de Cristo, ser evangelizador dos pobres, e, por isso, é meu propósito anunciar o Evangelho da atração universal, que se expressa na compreensão, no perdão, no abraço acolhedor, na presença efetiva, na ajuda fraterna, no serviço desinteressado e por amor. O serviço, sobretudo aos pobres e necessitados, será a maior prova da minha fé e da caridade de Cristo, que arde no meu coração de bispo, pai e pastor. (*) É ARCEBISPO METROPOLITANO DE MACEIÓ

Mais matérias
desta edição