app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Opinião

EX FUMO DARE LUCEM

“Acredito que o branco que eu vejo é negro, se a hierarquia da Igreja assim o tiver determinado”. A frase de Inácio Loyola ficou na história como exemplo não só de fé, como de submissão aos dogmas eclesiásticos. Eram os negros tempos das indulgências pap

Por | Edição do dia 16/03/2013 - Matéria atualizada em 16/03/2013 às 00h00

“Acredito que o branco que eu vejo é negro, se a hierarquia da Igreja assim o tiver determinado”. A frase de Inácio Loyola ficou na história como exemplo não só de fé, como de submissão aos dogmas eclesiásticos. Eram os negros tempos das indulgências papais e de corrupção desenfreada na Igreja Católica que levaram Lutero à Reforma Protestante. A Reforma Católica, movimento de reação aos protestantes, teve ampla acolhida, naquele grupo de estudantes liderados por Inácio Loyola em 1534, na Universidade de Paris, os quais, depois, fundariam a Companhia de Jesus, ordem religiosa dos jesuítas, à qual pertence o papa Francisco. Em pouco tempo, multiplicaram-se, passaram a combater a expansão do protestantismo e espalharam-se pelo mundo: Oriente, Ásia e Novo Mundo, Brasil inclusive, onde chegaram com Tomé de Souza em 1549, para a missão maior de catequese dos índios. Estudiosos, dedicaram-se ao ensino, fundaram colégios, universidades, e envolveram-se em questões políticas, sendo expulsos de Portugal pelo marquês de Pombal em 1549, por alegada conspiração contra o governo. O papa Francisco, de exaltada postura franciscana, além da pompa e ostentação curiais, enfrentará maiores desafios que a voraz expansão do protestantismo mercantilista na América Latina; aflora-lhe situação similar à vivenciada por Inácio Loyola, com a pedofilia disseminada e acobertada em inúmeras paróquias; a indócil Cúria romana – conhecidos como Corvos da Cúria –, infestada de desmandos desde financeiros até sexuais, como atestam os documentos vazados do Vaticano. Ainda precisará laborare est orare com o desamor anacrônico configurado na proibição da camisinha e da pílula anticoncepcional, métodos corretos para evitar a AIDS e as gestações indesejáveis; com a prática do celibato clerical; com a proibição das células-tronco e na intolerância com os homossexuais. Desafios que podem ser resumidos, como uma distância crescente entre dogmas obsoletos e o sentimento de avanços e humanismo verdadeiro, presentes na comunidade católica mais esclarecida e responsável principal pela “desertificação da fé” europeia. O papa Francisco precisará ex fumo dare lucem (tirar luz da fumaça), que, em sendo branca, deveria facilitar-lhe o trabalho.

Mais matérias
desta edição