app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Opinião

Desv�os da pressa e do destempero

Embora, aqui e acolá, tentem bater na mesma tecla de acusação ao PT & aliados pela antecipação do calendário eleitoral de 2014, os tucanos e seus pelancos – os pioneiros na deflagração precoce da campanha presidencial – seguem açodados ao extremo e confir

Por | Edição do dia 22/03/2013 - Matéria atualizada em 22/03/2013 às 00h00

Embora, aqui e acolá, tentem bater na mesma tecla de acusação ao PT & aliados pela antecipação do calendário eleitoral de 2014, os tucanos e seus pelancos – os pioneiros na deflagração precoce da campanha presidencial – seguem açodados ao extremo e confirmam a intenção de sacrificar seu eterno candidato José Serra. Não que seja novidade. Assim que perdeu a batalha pela prefeitura de São Paulo, em novembro de 2012, o indefectível Serra disparou: “Renovação [de candidatáveis] é coisa do PT”, em máxima replicada pelos grandes veículos de mídia paulista. Em verdade, a estocada havia sido desferida contra o próprio ninho tucano, em direção contrária à declaração do guru FHC que, frente à derrota inevitável, proclamara que os tucanos deveriam pensar em novos nomes para as futuras majoritárias (leia-se Presidência da República). Assim, mesmo antes da confirmação da previsível vitória do petista Haddad no segundo turno naqueles dias agitados de 2012, os tucanos e seus pelancos (PPS, DEM & Cia.) já eriçavam as penas, lançando-se em desvairadas bicadas na antecipação da campanha presidencial 2014. Tamanho agitamento buscou, desde o seu princípio, disfarçar sua precocidade acusando os futuros adversários pela precipitação deles próprios, numa iniciativa diversionista respondida, em eco, pela grande mídia amestrada: “Dilma antecipa a companha! Dilma antecipa a campanha!”. Enlouquecidos pela ululante recandidatura de Serra ao Planalto os tucanos e seus pelancos estão indóceis desde o ano passado. Há poucos dias, por segurança, resolveram dar a bicada fatal nas pretensões serristas e anteciparam que José não seria aceito como presidente nacional do PSDB, ao mesmo tempo em que trinavam o nome de Aécio Neves como o novo presidente do PSDB em campanha para presidente. Resta saber o que o nunca bem-humorado paulista fará em resposta, podendo tornar a emenda pior que o soneto. Por via das dúvidas, desde ontem, os “aecistas” tentaram amenizar a estridência de seu gorjear, e estão a anunciar que aceitam Serra “como vice”... Será que vai funcionar?

Mais matérias
desta edição