app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Opinião

Acerca da fome

Aumentam as discussões e as expectativas acerca do Fome Zero, o principal projeto do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva. Sobretudo sobre as vantagens e desvantagens de se distribuir cupons para o beneficiário comprar alimentos ou cartão magnético

Por | Edição do dia 06/11/2002 - Matéria atualizada em 06/11/2002 às 00h00

Aumentam as discussões e as expectativas acerca do Fome Zero, o principal projeto do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva. Sobretudo sobre as vantagens e desvantagens de se distribuir cupons para o beneficiário comprar alimentos ou cartão magnético que permitirá a pessoa beneficiada sacar o dinheiro e gastá-lo como bem entender. Seja qual for o critério a ser adotado, é preciso entender que eles estão relacionados a apenas uma das ações iniciais de uma série de iniciativas que deverão ser adotadas para o verdadeiro combate da fome e da miséria no País. Como bem ressalta a nota divulgada ontem, do economista José Graziano, integrante da equipe de transição pelo futuro governo, e o senador, também petista, Eduardo Suplicy, não é possível eliminar a fome esperando que a renda cresça e seja mais bem distribuída. São necessárias políticas específicas para fornecer os meios básicos para a sobrevivência das famílias sem condições econômicas. E, ainda, que sejam criados, ao mesmo tempo, mecanismos dinâmicos em outras áreas da economia, como a produção e a distribuição de alimentos, servindo também como mecanismos educativos para a libertação das dependências destas políticas específicas. Não precisa ser estudioso do assunto para saber que qualquer pessoa precisa de uma renda suficiente para assegurar a si e aos dependentes as condições de se alimentar bem, de se vestir, de se transportar, de pagar pelo menos o aluguel da casa, e fazer face a outras despesas indispensáveis. E que a distribuição da renda feita de maneira ineficiente, que agrava os problemas da falta de justiça social, alimenta os bolsões de miséria mesmo nas regiões economicamente mais poderosas. Esta é apenas uma de extensa lista de questões antigas e que ainda precisam ser incluídas nas agendas de prioridades dos governos federal, estadual e municipal para eliminar a fome e a miséria. Quanto às soluções, elas serão encontradas com o entendimento entre os poderes. E com decisões firmes. Claro.

Mais matérias
desta edição