app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Opinião

Trabalho infantil

CÉLIA ROCHA * Uma das ações mais eficazes do governo federal em favor do futuro é o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, o Peti, que desde o ano 2000 combate, com eficiência, o crime de se ver milhares de crianças buscando o sustento familiar

Por | Edição do dia 04/12/2002 - Matéria atualizada em 04/12/2002 às 00h00

CÉLIA ROCHA * Uma das ações mais eficazes do governo federal em favor do futuro é o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, o Peti, que desde o ano 2000 combate, com eficiência, o crime de se ver milhares de crianças buscando o sustento familiar em trabalhos penosos, insalubres, degradantes e normalmente perigosos. Isso, sem falar da ausência dessas crianças nas salas de aula, o que já as exclui naturalmente da processo de crescimento pessoal. Em 1995, estatísticas do Ministério da Assistência Social apontavam nada menos que 2.434.865 menores de 14 anos trabalhando na agropecuária. Só no Nordeste, concentrava-se praticamente a metade, exatamente 1.198.843, o que significava 49,2%. Os Estados do Norte vinham em segundo lugar, com 17,5% desses números negativos. Em Alagoas, grande parte das crianças estava justamente na zona canavieira e em Arapiraca, nas plantações de fumo. Quem conhece o programa percebe que é um instrumento capacitado socialmente e tecnicamente não apenas para tirar essas crianças do trabalho, mas, sobretudo, para ajudar a família a gerar renda e produção, a qualificar esses menores por intermédio da escola e a garantir a auto-estima de pais e filhos que agora já enxergam uma expectativa de futuro. Cada família que cadastra seu filho no Peti recebe mensalmente R$ 25 por criança e acompanhamento do programa. Pioneira em Alagoas na implantação do Peti, Arapiraca é hoje, proporcionalmente, o município brasileiro com o maior número de crianças, entre 7 e 14 anos, beneficiadas pelo programa. Iniciamos em janeiro de 2000 com 2.674 cadastrados e hoje estamos com 7.534. E os resultados são os melhores possíveis. Entre as crianças do Peti a evasão escolar praticamente inexiste e cada criança inscrita no programa é um cidadão plenamente reconhecido. Onde não havia escola, criamos espaços alternativos para garantir a jornada ampliada. Além das aulas didáticas, eles se desenvolvem nos esportes e nas artes, apreendendo a cultura popular com os folguedos, os hinos, os símbolos e as danças. São crianças que formaram um novo conceito sobre a vida e a política, passando a acreditar, com firmeza, nos sonhos e nos compromissos públicos. No olhar de cada uma dessas crianças, no sorriso de cada mãe e pai que tem seu filho no programa, a esperança de que é possível combater as desigualdades sociais. É essa esperança que alimenta nossa disposição de trabalho, que encoraja nossa luta, que fortalece nossas prioridades por uma Arapiraca cada vez mais justa. Em todo o Estado de Alagoas são 25.014 crianças beneficiadas pelo programa que já está implantado nos 102 municípios. São 25.014 alagoanos a mais para ajudar no desenvolvimento e nas transformações sociais de Alagoas e do Brasil, contribuindo de forma decisiva para a construção de uma nova realidade social. (*) É PREFEITA DE ARAPIRACA

Mais matérias
desta edição