app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Opinião

CONHECIMENTOS E PROJE��ES

Aproveito o texto de um debate realizado anteriormente com especialistas. Assim diz: pode parecer que estou exagerando, mas posso assegurar que a Medicina Avançada, apoiada na Engenharia Genética, está muito próxima de ter um razoável domínio no trato das

Por | Edição do dia 13/08/2014 - Matéria atualizada em 13/08/2014 às 00h00

Aproveito o texto de um debate realizado anteriormente com especialistas. Assim diz: pode parecer que estou exagerando, mas posso assegurar que a Medicina Avançada, apoiada na Engenharia Genética, está muito próxima de ter um razoável domínio no trato das doenças do ser humano. Casos tradicionalmente considerados irremediáveis já estão sendo admiravelmente controlados e solucionados graças a conceitos científicos novos que vêm potencializando os recursos disponíveis. Infelizmente, porém, o mundo não é igual para todos. Para uma parte da humanidade, esses novos dias mais felizes chegam mais cedo. Para a grande maioria, no entanto, as melhorias virão bem mais lentamente. Se não, vejamos: países onde as estatísticas são confiáveis, como exemplo os Estados Unidos – o mais rico do primeiro mundo – conta atualmente com 340 milhões de habitantes dos quais uns dez por cento são longevos, ou seja, 34 milhões estão na chamada “melhor idade”. Esses privilegiados vêm fazendo exercícios moderados, orientados por especialistas em Medicina Esportiva; são praticantes de meditação, ioga, alimentam-se de carnes brancas (coelho, peixes, galinha, bacalhau), usam um pouco de carnes de porco e boi orgânicos. Apreciam caprinos e ovinos, menos ricos em ferro e gorduras; verduras e frutas orgânicas. Não são tabagistas; são moderados nas bebidas alcoólicas; - dançam, viajam, boas leituras e atividades que geram satisfação, realizam exames e testes de defesa hormonais, bioquímica, ecocardiograma, entre outros. Há outros cuidados a mais que pesam nos resultados: açúcar, doces, sal, usados com moderação. Não se preocupam com o dia de amanhã, nem o que passou. Viver o presente. Essas pessoas têm qualidade de vida. Opinião da geriatra paulista Thereza Freire Vieira: o idoso é o indivíduo que envelhece com tranquilidade e gosta de viver. O velho é o retrato da antiga concepção de que na velhice nada mais resta, a não ser uma cadeira de balanço na varanda e o conformismo com o reumatismo crônico e as crises de hipertensão arterial. Calcula-se que no planeta somos 600 milhões de pessoas acima dos 60 anos, um problema seríssimo, tendo-se em vista os países pobres e em desenvolvimento, que não estão preparados para enfrentar essa imensa legião de idosos. Na situação do idoso, há casos em que se acrescenta um agravante: a falta de carinho dos familiares.

Mais matérias
desta edição