app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Opinião

Pesquisas recorrentes e tens�es crescentes

Chovem novas pesquisas de intenção de voto sobre os brasileiros. As diferenças entre os números não são tão grandes, mas ficam evidentes as tentativas de condução das tendências de – pelo menos – parte do eleitorado indeciso para um ou outro objetivo elei

Por | Edição do dia 02/10/2014 - Matéria atualizada em 02/10/2014 às 00h00

Chovem novas pesquisas de intenção de voto sobre os brasileiros. As diferenças entre os números não são tão grandes, mas ficam evidentes as tentativas de condução das tendências de – pelo menos – parte do eleitorado indeciso para um ou outro objetivo eleitoral. Em se tratando dos analistas sediados no eixo Rio/São Paulo, exsuda de suas teses, transbordando em manchetes esperançosas, a torcida para que a principal candidatura das elites tupiniquins, Aécio Neves, possa reconquistar o quase perdido segundo lugar na disputa. Este é o evidente esforço de canalização da opinião pública: Aécio vai virar! Em eletrizante coro, os grandes veículos de mídia puxam a palavra de ordem, como torcida organizada (e tensa!): “Vira, vira... – Virou?!?”. Depois de ser atropelado implacavelmente por uma Marina ressurgida das cinzas do terrível acidente aéreo em Santos, o tucano preferido é (re)apresentado como ave em pleno voo, lépido e fagueiro rumo ao segundo turno. É uma possibilidade. Isto não é falso, pois o tucano tem bicado intenções de voto no terreiro da substituta de Eduardo Campos. Mas a ultrapassagem possível dela por ele ainda não se desenha da forma apresentada pelos analistas amigos. O fato é que Aécio e Marina engalfinham-se numa batalha repentinamente fatal. Na verdade, as três principais candidaturas movimentam-se dentro das margens de erro de cada pesquisa, sendo mais evidente a consolidação de Dilma Rousseff num primeiro posto mais confortável com mais fortes possibilidades de Marina Silva lhe ser a oponente no segundo turno. O mais significativo das pesquisas em pauta (Ibope, Datafolha e Vox Populi) é a cristalização da superioridade de Dilma Rousseff em todas as regiões do Brasil, o que confere à favorita uma indiscutível representatividade nacional. Em todas as regiões brasileiras, também está registrado idêntico escalonamento nas colocações inferiores, nas quais, invariavelmente, se postam Marina no segundo lugar e Aécio no terceiro posto. Novas pesquisas, quase diárias, sobre o panorama presidencial, estão sendo anunciadas até o dia 5 de outubro. Melhor para o brasileiro, que se manterá informado do andar da carruagem e dos interesses daqueles que tentam puxar a brasa para a sua sardinha.

Mais matérias
desta edição