app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5732
Opinião

In�cio da evangeliza��o em Alagoas

Muitos anos antes de os primeiros missionários batistas chegarem a Alagoas, outros grupos evangélicos estiveram nas terras alagoanas, embora sem conseguirem evangelizar o seu povo. Em 1630, com a invasão holandesa, chegaram aqui missionários da Igreja Cr

Por | Edição do dia 16/05/2015 - Matéria atualizada em 16/05/2015 às 00h00

Muitos anos antes de os primeiros missionários batistas chegarem a Alagoas, outros grupos evangélicos estiveram nas terras alagoanas, embora sem conseguirem evangelizar o seu povo. Em 1630, com a invasão holandesa, chegaram aqui missionários da Igreja Cristã Reformada. Inicialmente, o trabalho daqueles obreiros ficara restrito aos invasores. Destinava-se a prestar assistência religiosa aos soldados e funcionários do governo holandês. Mais tarde, em 1874, chega a Maceió o missionário americano John Rockewel Smith. Ele era pastor e membro da Igreja Presbiteriana, reconhecido como bom pregador e profundo teólogo. Sua primeira pregação ocorreu na Rua do Comércio, 40, residência do senhor Francisco Moraes Sarmento. Em uma das noites, houve grande tumulto seguido de apedrejamento contra o pregador, o que o fez desistir de evangelizar Alagoas, regressando então para a capital pernambucana. A organização da Primeira Igreja Batista em Maceió, que está completando 130 anos, é um fato inusitado, porque representa não só o início da primeira igreja batista, mas da primeira igreja evangélica em toda a Província de Alagoas. Por isso, ela foi organizada com o nome de Primeira Igreja Evangélica Batista de Maceió, no dia 17 de maio de 1885, sendo eleito o ex-padre Antônio Teixeira de Albuquerque como o seu primeiro pastor. Teixeira era alagoano, tinha sido padre católico da paróquia de Rio Largo e se converteu a Cristo por meio do exame das Sagradas Escrituras. Depois foi ordenado pastor batista, sendo o primeiro pastor batista brasileiro. No culto de fundação da Primeira Igreja Evangélica Batista de Maceió, compareceram àquela reunião o missionário Zacarias Taylor e o irmão Melo Lins, que vieram do Recife especialmente para aquela solenidade. Taylor, que sempre apoiou Teixeira desde o início, permaneceu na igreja cerca de duas semanas, pregando quase todas as noites. Lins foi aceito como membro da igreja. Hoje os batistas estão presentes na vida do povo alagoano através de suas igrejas e instituições, e realizam atividades missionárias e sociais visando promover a paz, o bem-estar social e o exercício da cidadania através da mensagem do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Mais matérias
desta edição