app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Opinião

A provid�ncia divina ou previd�ncia humana

O trabalho faz bem ao ser humano. E, através dele, é possível prover o sustento de cada dia, tanto para si próprio como para toda uma família. Sem o trabalho, não podemos ter providência nem tampouco previdência. Então vivemos na adversidade da vida, proc

Por | Edição do dia 18/06/2015 - Matéria atualizada em 18/06/2015 às 00h00

O trabalho faz bem ao ser humano. E, através dele, é possível prover o sustento de cada dia, tanto para si próprio como para toda uma família. Sem o trabalho, não podemos ter providência nem tampouco previdência. Então vivemos na adversidade da vida, procurando manter-nos empregados, para após todo um percurso de alguns anos de providência possamos usufruir da previdência. A verdade é que o cargo para se usufruir da previdência está cada vez mais longe de ser adquirido ou aproveitado enquanto vida. Por causa da situação econômica de nosso País, as autoridades estão procurando meios para manter a previdência em um nível desejável e não calamitoso. Contudo, como superar isso? Aumentando o jugo e o fardo (anos) sobre aqueles que trabalham duramente para, após anos de dedicação e produção, não poder usufruir da previdência tão desejada e esperada. O que restará e qual será o caminho sustentável para muitos, ao atingir a idade de 85 e 95 anos? Creio que o caminho seguro seja depender e confiar na providência divina e não na previdência humana. Quando chegamos a certa idade da vida, após longos anos de trabalho, diz o salmista Davi: “Os dias da nossa vida sobem a setenta anos ou, em havendo vigor, a oitenta; neste caso, o melhor deles é canseira e enfado, porque tudo passa rapidamente, e nós voamos (Sl 90.10)”. Sim. O fardo de nosso vida é pesado que nos causam canseira e enfado. Mas temos um caminho, confiar na providência divina, mesmo que não tenhamos a providência humana. Não quero dizer que deixemos de lado o trabalho ou não realizar o pagamento à previdência. Pelo contrário, continuemos a realizá-los, mesmo que a idade não nos deixe usufruir. Da previdência humana, podemos e temos a oportunidade de usufruir a providência divina, tanto nesta vida como após ela. No Evangelho de Mateus, a providência divina vem em forma de convite, ao dizer o próprio Jesus: “Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve (Mt 11.29-30)”. A providência divina é uma previdência sem nossa contribuição. Concedida a todo aquele que vive pela fé, sob o amparo e a graça de Cristo, sem perder esperança, acomodar-se ou deixar de trabalhar. Ao caminhar pelo deserto rumo à terra de Canaã, o povo de Deus pôde vivenciar a providência divina dando-lhes alimento e água. Durante o dia, Deus lhes providencia sombra na forma de nuvem, amparando o povo do calor escaldante do deserto. E ao chegar a noite, uma tocha de fogo iluminava o caminho para seguir em frente. Embora vivendo dias desfavoráveis e muitas vezes confusos, inseguros e conflitantes, em Cristo temos a certeza de uma providência divina e segura. Continuemos a realizar nosso trabalho com dedicação que nos faz contribuir à previdência humana. E lembrem-se que viver na providência divina é totalmente mais seguro que aguardar a previdência humana. Pense nisso.

Mais matérias
desta edição