app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5729
Opinião

Chuvas e inunda��es em Macei�

As cidades não estão preparadas para chuvas intensas. Maceió tinha 173.000 mil habitantes em 1960, hoje tem um milhão. Pelos meus cálculos, teremos três milhões de pessoas em 2065. Os arruamentos de Maceió foram projetados para se construir casas; era o

Por | Edição do dia 01/07/2015 - Matéria atualizada em 01/07/2015 às 00h00

As cidades não estão preparadas para chuvas intensas. Maceió tinha 173.000 mil habitantes em 1960, hoje tem um milhão. Pelos meus cálculos, teremos três milhões de pessoas em 2065. Os arruamentos de Maceió foram projetados para se construir casas; era o que se fazia na época. Os prédios foram erguidos quando as pessoas começaram a desejar morar mais perto da praia, do comércio, do trabalho. O empresário viu uma oportunidade de montar um negócio lucrativo, foi então que surgiram as empresas para construir os edifícios. Com a demolição de duas ou três casas se ergue um prédio com 10 andares. No local onde moravam duas famílias vão residir quarenta. As casas antes construídas só impermeabilizavam 50% dos seus lotes; os prédios passaram a ocupar 100% da área. Quando chove, as ruas recebem as águas que escorrem pelo meio-fio até as galerias que vão aumentando de diâmetro à medida que se juntam mais contribuições até chegar ao destino final: um córrego, a lagoa, o mar. Para se calcular a quantidade de água que escorre numa galeria usa-se a seguinte equação: o percentual da água que não se infiltra vezes a intensidade da chuva multiplicada pela área da bacia de contribuição. Ainda se considera se é área residencial ou comercial, se o tráfego é local ou um corredor de transporte. São fórmulas e mais fórmulas até se chegar à seção da galeria que deverá ser implantada naquela rua ou avenida. Voltando a Maceió, a exemplo da maioria das cidades do Brasil, suas áreas urbanas mais antigas tiveram as galerias implantadas há mais de 30 ou 40 anos. Seu sistema de drenagem pluvial obedeceu a um critério de cálculo onde essas galerias hoje são consideradas subdimensionadas devido à total impermeabilização dos terrenos. Esse fator não foi previsto na época. Outro fato é que as galerias implantadas foram construídas com tubos circulares de concreto que têm vida útil de 15 anos. Essas galerias estão com prazo vencido pelo desgaste e diâmetros inferiores ao necessário à captação das águas. Quando a chuva é intensa, mesmo a galeria ainda funcionando a rua fica com a água acumulada. Depois de 10 a 15 minutos é que a água escoa e tudo volta ao normal. Maceió precisa de um grande projeto para recuperação de seu sistema de drenagem pluvial. Esta caduca também a rede de água potável e a de esgotamento sanitário. Para citar um exemplo, a chamada bacia da Pajuçara, que engloba oito bairros, com uma área de quase 9,0 km², projetada para ter 80.000 habitantes, vai abrigar em pouco mais de 10 anos uma população de 400 mil pessoas. Vão ser necessários grandes investimentos em infraestrutura. A prefeitura sozinha não tem condições de arcar com os recursos necessários. O governo do Estado precisa ajudar, porque, no final das contas, nossa cidade abriga um terço da população de Alagoas. Creio ter me feito entender.

Mais matérias
desta edição