app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5728
Opinião

Equil�brio e bom senso

Quando Obama, pouco antes da visita da presidente Dilma aos EUA, cantou Amazing Grace no funeral dos negros assassinados na Igreja Metodista, estava fazendo marketing político, mas também seguindo uma tradição americana para expressar através da música su

Por | Edição do dia 04/07/2015 - Matéria atualizada em 04/07/2015 às 00h00

Quando Obama, pouco antes da visita da presidente Dilma aos EUA, cantou Amazing Grace no funeral dos negros assassinados na Igreja Metodista, estava fazendo marketing político, mas também seguindo uma tradição americana para expressar através da música sua irresignação contra o racismo e outras formas de opressão. Louis Armstrong, Duke Elligton e Charlie Parker foram geniais interpretes do jazz, consagrados nacional e internacionalmente, mas em plena Segunda Guerra mundial, quando os afrodescedentes embarcavam para lutar contra o racismo nazista na Europa, eram vítimas de segregação racial interna,e em suas turnês pelo país não podiam se hospedar em hotéis para brancos. Eles iam voluntariamente sacrificar suas vidas no front europeu ,mas precisavam se incorporar em batalhões exclusivamente para negros,onde inevitavelmente suas missões eram as mais ingratas.Embora o racismo permaneça vivo e os malucos pela supremacia branca continuem cometendo repetidas barbáries, os EUA, além da desejável parceria comercial , ainda são a maior e mais sólida democracia mundial . Obama ,o primeiro presidente americano negro,é um lúcido democrata: tirou as tropas do Iraque e do Afeganistão,fez o Obamacare,protegeu imigrantes,está recuperando a economia e promoveu a reaproximação com Cuba at multo. Ressalte-se, que as confiáveis pesquisas e estatísticas americanas servem de modelo e exemplo para o mundo em todas as áreas da ciência,como os estudos decorrentes da questão da maioridade penal:como lá cada estado tem práticas jurídicas diferentes,os estudos comparativos mostram que julgar adolescentes e os punir como se fossem adultos é contraproducente no combate à criminalidade, já que os adolescentes julgados e punidos como adultos,quando libertos,apresentam reincidência significativamente maior e voltam a cometer mais crimes hediondos que aqueles que foram julgados e sofreram punições adaptadas às suas idades. A letra de “Amazing Grace”,Sublime Graça, diz: “Estava cego, mas agora eu vejo/Através de muitos perigos,labutas e armadilhas, eu cheguei” .Vivemos atormentados com a criminalidade, as sensações de insegurança e de impunidade .Os crimes cometidos por menores, como reprimi-los e puni-los com rigor, mas de forma adequada para que o problema não retorne ainda maior para os nossos filhos e netos é um dos maiores desafios da atualidade :que o equilíbrio e o bom senso prevaleçam.

Mais matérias
desta edição