app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Opinião

“Os muros da inimizade: derrubar ou construir?”

Quando somos confrontados, insultados, magoados ou sofremos ameaças, nossa atitude não é outra, senão, procurarmos erguer um muro, uma barreira, cerca, a fim de termos e estarmos em paz, segurança, mantendo distância e quebrando a comunicação com o próxim

Por | Edição do dia 23/07/2015 - Matéria atualizada em 23/07/2015 às 00h00

Quando somos confrontados, insultados, magoados ou sofremos ameaças, nossa atitude não é outra, senão, procurarmos erguer um muro, uma barreira, cerca, a fim de termos e estarmos em paz, segurança, mantendo distância e quebrando a comunicação com o próximo. Quando comparamos as pequenas cidades com as megalópoles, vemos que os muros, não param de ser levantados; buscando com este gesto obter segurança e paz, e o constante crescimento dos condomínios nos mostra essa realidade. Contudo, a verdadeira segurança e paz, não se é obtido ao levantar ou construir muros, mas derrubá-los. Como assim? Isso parece contraditório, mas não é! O apóstolo Paulo nos fala de vários muros que foi construído entre os moradores na cidade de Éfeso. Esse muros, separavam os povos judeus dos gentios. E o pior deles é o muro da inimizade. Infelizmente e facilmente é levantado ainda nos dias de hoje entre nós. Fácil é construir o muro da inimizade, difícil é colocá-lo abaixo. Assim como não foi fácil colocar abaixo o muro que separava Berlim. Pior do que o muro físico é o muro espiritual, que dia a dia por muitos de nós facilmente construído e levantado. Estou falando do pior de todos, que o construímos, mas não estamos dispostos a coloca-los abaixo. Este é o muro da inimizade, a causa de muitas desavenças e separações. O apóstolo cristão, Paulo, apontou para os moradores de Éfeso, a única maneira de colocar o muro da inimizade abaixo, dizendo: “porque ele é a nossa paz, o qual de ambos fez um; e, tendo derribado a parede da separação que estava no meio, a inimizade... e reconciliou ambos em um só corpo com Deus, por intermédio da cruz, destruindo por ela a inimizade (Ef 2.14, 16). O amado e único filho de Deus, Jesus, por sua morte na cruz, derrubou a parede de hostilidade e inimizade, que foi construída entre judeus e gentios. Que ainda hoje, estamos facilmente dispostos a construir entre nós mesmos; e nós e o próprio Deus. É em sua Palavra e Promessa que Deus nos concede as ferramentas necessárias, amor e perdão, para poder derrubando as paredes que continuarão ser levantadas dia a dia enquanto aqui nesse mundo vivermos. Que nesse mundo hostil possamos na força e ferramentas da sua palavra nos juntar a muitos outros, um só propósito e temor, derribar os muros da inimizade, pois só assim desfrutamos de verdadeira paz e segurança.

Mais matérias
desta edição