app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5732
Opinião

Tempos e modos t�o diferentes dos nossos

No capítulo 13 do Evangelho segundo Mateus Jesus conta uma de suas parábolas mais misteriosas, que revela algo do modo como Deus dirige os acontecimentos do mundo e da vida: “O Reino dos Céus é semelhante a um homem que semeou boa semente no seu campo. En

Por | Edição do dia 09/08/2015 - Matéria atualizada em 09/08/2015 às 00h00

No capítulo 13 do Evangelho segundo Mateus Jesus conta uma de suas parábolas mais misteriosas, que revela algo do modo como Deus dirige os acontecimentos do mundo e da vida: “O Reino dos Céus é semelhante a um homem que semeou boa semente no seu campo. Enquanto todos dormiam, veio o seu inimigo e semeou o joio no meio do trigo e foi-se embora. Quando o trigo cresceu e começou a granar, apareceu também o joio. Os servos do proprietário foram procurá-lo e lhe disseram: ‘Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Como então está cheio de joio?’” Que escândalo, esta parábola; como nos maltrata! Olhamos o mundo, campo de Deus, e vemos tantos sinais de joio, tanta maldade, dor e sofrimento... “Senhor, por que fizeste o mundo assim? Por que permites o mal?” E Jesus explica, docemente: “Um inimigo é que fez isto”. E nós, impacientes, que nos julgamos sábios e temos vontade de dar conselhos a Deus, perguntamos, angustiados e impertinentes: “Queres, então, que vamos arrancá-lo?” O Senhor nos responde: “Não, para não acontecer que, ao arrancar o joio, com ele arranqueis também o trigo. Tendes certeza realmente que sabeis distinguir o joio do trigo? Já vistes que também no vosso próprio coração há trigo e joio?” A escandalosa paciência de Deus! O modo misterioso que o Senhor tem de dirigir o mundo! O campo deste mundo, a seara da vida, não estão perdidos, como às vezes pensamos. Ainda que apresente tanto joio, o trigo do Reino está presente nele, neste campo chamado mundo, neste mundo chamado coração: Deus reina em tantos corações, está presente de tantos modos! O problema é que não podemos calcular, não podemos separar com um bisturi o trigo do joio... E impacientamo-nos, amarguramo-nos e, tanta vez revoltamo-nos contra Deus e quase que descremos, porque Deus e seus pensamentos, seus modos de agir, não cabem na nossa lógica... Que Deus é esse, que não faz como gostaríamos? E o Senhor insiste: “Deixai-os crescer juntos até a colheita. No tempo da colheita, direi aos ceifeiros: “Arrancai primeiro o joio e atai-o em feixes para ser queimado; em seguida, recolhei o trigo no meu celeiro”. Compreende, Irmão, como é o Reino? Percebe que ele não obedece aos nossos cálculos, não cede à nossa lógica, não liga para nossos prazos? O Reinado é de Deus e não nosso! Como é preciso que eu e você nos convertamos para perceber isso e acolher a palavra desse Jesus tão independente, tão senhor de Si, tão mergulhado nos tempos e modos do Pai.

Mais matérias
desta edição