app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Opinião

O sujo e o mal lavado

Vai se iniciar uma obra na orla e ao que tudo indica irá “cobrir um santo para descobrir outro”. Este outro, nada mais é que a outrora limpa e invejável Praia da Avenida. Não sei como o Proclamador e o Consolidador a postos no seu memorial irão aguentar!

Por | Edição do dia 13/09/2015 - Matéria atualizada em 13/09/2015 às 00h00

Vai se iniciar uma obra na orla e ao que tudo indica irá “cobrir um santo para descobrir outro”. Este outro, nada mais é que a outrora limpa e invejável Praia da Avenida. Não sei como o Proclamador e o Consolidador a postos no seu memorial irão aguentar! Um em frente ao outro e se pudéssemos, com certeza saberíamos de suas reclamações: “Ô Floriano, eu já não estava aguentando mais com esse Salgadinho a nos importunar com tantas sujeiras! Você está mais afastado dele e é de ferro, quero saber como vai se comportar depois da transposição dos coliformes das línguas sujas lá das redondezas da Pajuçara? ” Com um pouco de atenção, poderíamos ouvir com sua voz forte e num tom de ordem unida: “Deodoro, você bem sabe como é esse pessoal daqui, liga-se nas galerias da Prefeitura para não pagar à Companhia e todos ao final vão pagar o pato (ou o furto)! ” A batizada “Bacia da Pajuçara”, a mal lavada, que engloba outros bairros (Jaraguá, Ponta da Terra, Ponta Verde, Jatiúca e Mangabeiras) é uma das oitos bacias originalmente concebidas como receptoras dos esgotos de Maceió e cujo destino final seria o ocioso e afamado emissário submarino. A cidade como um todo cresceu e muito mais a região da pré-falada bacia. Negligentemente deixaram os proprietários de imóveis executarem ligações clandestinas e as praias centrais de Maceió onde se encontram os principais hotéis e chamariz dos turistas, estão assustadoramente impróprias para banho. O que fazer com as línguas sujas pululantes de coliformes? Solução arranjada: vão bombear tudo que deságua nas praias inclusive águas de rebaixamento do lençol freático (acham que vão matar os coliformes diluindo-os) e lançar tudo, vejam bem, no canal do Riacho Gulandim, afluente do Salgadinho, o sujo, que já está sobrecarregado pelos esgotos do Vale do Reginaldo! Porque não se tamponam as bocas das galerias para o retorno dos esgotos clandestinos? Com certeza acorreriam os proprietários para ligar as suas instalações à rede existente. É possível também se detectar os infratores fiscalizando-os porta a porta para autuá-los e remediar a situação. Voltando agora ao diálogo entre os dois ilustres alagoanos iniciado no princípio. Como é bom ouvi-los, afinal suas reclamações procedem e muito! Conversariam entre si e Floriano elogiando o local: “É uma linda praia e até parecida com a de Ipioca onde nasci, mas o mau cheiro...! Estou receoso com o futuro do meu povo” ao que Deodoro acrescentou: “A culpa de estarmos aqui é do Ronaldo. Você está em pé igualmente como em seu lugar mais bem cuidado que é a Praça dos Martírios! E eu? Desci do cavalo lá da praça e aqui, velho e cansado de estar em pé, vou ter que suportar o que vem prometido!”.

Mais matérias
desta edição