app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5732
Opinião

OS PALHARES DE NELSON RODRIGUES E O MOMENTO NACIONAL

Nelson Rodrigues foi o mais original dramaturgo do teatro nacional, mas alguns de seus melhores personagens estão em suas crônicas, como “O Gravatinha”, “O Sobrenatural de Almeida”, “A Grã-Fina das Narinas de Cadáver” e principalmente “O Palhares, o Canal

Por | Edição do dia 05/03/2016 - Matéria atualizada em 05/03/2016 às 00h00

Nelson Rodrigues foi o mais original dramaturgo do teatro nacional, mas alguns de seus melhores personagens estão em suas crônicas, como “O Gravatinha”, “O Sobrenatural de Almeida”, “A Grã-Fina das Narinas de Cadáver” e principalmente “O Palhares, o Canalha, que era tão canalha que quando beijava a cunhada, era no pescoço”. A explosão advinda da delação premiada de Delcídio, ex-líder do governo petista, parecia ser o terremoto maior de semana, contudo, um dia depois veio a operação Aletheia e suas sucessões de acontecimentos dignos dos piores momentos do Palhares. Ocorre que na delação Delcídio, conselheiro da presidente da República, entre tantas denúncias, está que a presidente comandou a negociata da compra da ruinosa refinaria de Passadena, e várias outras informações sobre dinheiro sujo, oriundo da corrupção, regando a sua campanha presidencial. Ali constam também os esforços da presidente e de seu ministro da Justiça para obstruírem as investigações da Polícia Federal e do Ministério Público relacionadas à Operação Lava Jato, assim como livrar corruptos nela investigados. Paralelamente, como se nada ocorresse, a presidente Dilma empossava o novo ministro da Justiça (cujo objetivo maior era reprimir as investigações relacionadas ao ex-presidente Lula) e fazia um inacreditável discurso onde alardeava que o combate à corrupção era uma prioridade em seu governo... Com a operação Aletheia escancarou-se, como na delação de Delcídio, o que já se sabia: consistentemente, o MPF, a PF e a Justiça consideram que Lula é um dos principais beneficiários do esquema de corrupção que destruiu a Petrobras e arrasou a economia brasileira. Isso até mesmo os petistas reconhecem, como ficou evidenciado na festa de 36 anos do PT , quando o Ministério Público e a mídia independente foram hostilmente atacadas, tentando desqualificar dois pilares fundamentais dos regimes democráticos: a liberdade de imprensa e a independência de órgãos defensores da sociedade. Objetivo único: confundir a opinião pública. Violentos e antidemocráticos, fizeram e farão badernas para intimidar as autoridades. Nada da delação de Delcídio é novidade, mas a confirmação da roubalheira advinda do núcleo da organização criminosa é crucial. E a ação da PF, do MPF e da Justiça na operação Aletheia é uma afirmação de competência e independência dessas Instituições que cumprem suas atribuições constitucionais e serão integralmente apoiadas pela sociedade sã.

Mais matérias
desta edição