app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Opinião

Triste omiss�o

DOM FERNANDO IÓRIO * Ele tinha em suas mãos a vida de um homem que não era qualquer... Sabia tratar-se de um homem que só praticara o bem. Tinha Pilatos autoridade para soltá-lo. Mas teve medo, fingiu, fugiu, omitiu-se, lavou as mãos. Lavar as mãos é o

Por | Edição do dia 26/03/2002 - Matéria atualizada em 26/03/2002 às 00h00

DOM FERNANDO IÓRIO * Ele tinha em suas mãos a vida de um homem que não era qualquer... Sabia tratar-se de um homem que só praticara o bem. Tinha Pilatos autoridade para soltá-lo. Mas teve medo, fingiu, fugiu, omitiu-se, lavou as mãos. Lavar as mãos é omitir-se. É fingir que não vê, é fingir que não sabe, é fingir que não pode, é fingir que não escuta; que não há como... Vezes quantas já, não nos omitimos, não lavamos as mãos, condenando os outros!... Pilatos lavou as mãos e entregou o Justo à morte. A sociedade conserva-se atônita vendo tantas mãos injustas assinando a pena condenatória de milhares de cidadãos, verdadeiramente justos. Omitiu-se Pilatos. Omissão é fugir, é fingir, é cair fora, é sumir na vida, é tentar, falsamente, lavar a consciência, pelo lavar das mãos. Muitos continuam sofrendo, condenados injustamente, porque não poucos Pilatos continuam lavando as mãos. Lavar as mãos é acusar, sem defender, é derrubar, sem levantar, é exigir, sem colaborar, é empurrar, sem amparar, é ofender, sem desculpar... Ainda hoje, continua Pilatos lavando as mãos: para não sujar a roupa, para não sujar a honra, para não perder o poder, para não perder a fama, para não perder o prestígio, para não perder o “status”, para não perder o dinheiro, para não perder o cargo... Não houvesse tantos Pilatos lavando as mãos, nos tamancos do poder, não haveria milhentos assassinos caminhando tranqüilos pelas avenidas, dizimando tantos cristos. Pilatos é vizinho que não ajuda, é traficante, que lava as mãos, não sentindo a miséria dos drogados. É marido que lava as mãos não assumindo os problemas da família. É esposa que lava as mãos não sentindo as dificuldades do marido. São pais que lavam as mãos não atendendo os problemas pessoais dos filhos. São filhos que lavam as mãos não aceitando as orientações dos pais. São irmãos que negam reconciliar-se com o outro. São cristãos que lavam as mãos, fugindo aos compromissos com sua Igreja. Enquanto houver Pilatos, lavando as mãos, muitos cristos continuarão carregando nos ombros injustiçados a cruz da injúria, da miséria, da condenação. (*) É BISPO DE PALMEIRA DOS ÍNDIOS

Mais matérias
desta edição