Nº 0
Opinião

Gentileza além da faixa

.

Por Alonso Filho. poeta, escritor, cantor e compositor alagoano | Edição do dia 12/02/2020 - Matéria atualizada em 11/02/2020 às 21h22

Nesta semana presenciei uma atitude nobre de um rapaz que dirigia um veículo, pelo aplicativo Uber, e quero compartilhar com você, caro (a) leitor (a), que me honra com a sua leitura.

Todos sabemos que as pessoas devem usar a faixa de pedestre ao atravessar uma via pública, onde transitam veículos. Sabemos ainda que, quando a pessoa se posiciona na faixa de pedestre, o condutor do veículo é obrigado a parar e aguardar até que se complete essa travessia, como determina o Código Brasileiro de Trânsito. Até aí tudo bem. Nenhuma novidade. Mas o que me chamou a atenção foi a atitude do condutor do veículo, pela Uber, em que eu estava sendo transportado. Um casal, da chamada “terceira idade”, tentava atravessar a via pública, nas imediações do agradável bairro da Pajuçara, mas o faziam fora da faixa de pedestre. De imediato, o rapaz que conduzia o veículo em que estávamos ligou o alerta e parou, fazendo com que os condutores de outros veículos fizessem o mesmo, o que possibilitou a travessia do casal de idosos. Curioso, eu quis saber a motivação dessa atitude, já que os veículos deveriam apenas ser parados, por lei, próximo à faixa de pedestre. O rapaz me surpreendeu, dizendo: “A gentileza está além da faixa!” Mudo fiquei diante de atitude tão nobre de um condutor de veículo tão jovem, o qual mostrou que a maturidade não está na idade, mas sim na vontade de agir de forma madura. Seguimos adiante para o meu destino e eu, mais enriquecido, fiquei contemplando as mansas águas do mar da Pajuçara, que recebia o ósculo suave do Sol da manhã.

Mais matérias
desta edição