app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Opinião

Enfermeiros em defesa da vida

.

Por Vânia Röhsig - Superintendente Assistencial do Hospital Moinhos de Vento (RS) | Edição do dia 20/05/2021 - Matéria atualizada em 20/05/2021 às 04h00

Este é o segundo mês de maio que vivemos em meio à pandemia da Covid-19. Se no ano passado dávamos os primeiros passos nas descobertas sobre a doença, hoje temos mais conhecimento e a perspectiva de dias melhores. Entre tantos trabalhadores que estão na linha de frente da luta contra o coronavírus, alguns se destacam: os profissionais da Enfermagem. São enfermeiros, enfermeiras, técnicos e técnicas que celebram o seu mês, em maio.

Homens e mulheres a serviço da arte de cuidar de vidas. Eles entregam seus maiores esforços em defesa de cada paciente. Uma batalha árdua e cansativa, mas recompensadora a cada vitória. A pandemia consolidou o protagonismo desses profissionais em uma jornada que os acompanha do acordar até a volta para casa. Neste período, precisamos readequar protocolos e fluxos para que o atendimento seguisse humanizado e próximo, preconizando a segurança e a qualidade. Com isso, mais do que reafirmar seu papel, técnicos e enfermeiros têm servido de inspiração a todos nós. Resilientes, eles seguem corajosos ao empregar ciência, técnica, compaixão e gentileza em cada ato.

Exemplo disso é a nossa realidade aqui no Hospital Moinhos de Vento. São 1.700 pessoas - 42% do total de colaboradores que, muitas vezes, abdicam do convívio com os próprios filhos em prol do cuidado com o próximo. Nos últimos meses, houve um incremento de 16,6% destes profissionais para darmos conta da demanda. A cada 10 novos leitos de terapia intensiva que precisamos abrir, foram necessários 60 trabalhadores. Mais da metade da área de Enfermagem.

No mundo todo são eles, também, os responsáveis por aplicar as doses de esperança: munidos das seringas, injetam as tão esperadas vacinas contra a Covid-19. No Brasil, mais de 37 milhões de pessoas receberam pelo menos uma dose dos imunizantes pelas mãos desses valorosos profissionais. Devemos a eles, os nossos mais sinceros agradecimentos e o respeito por terem se adaptado às novas tecnologias, às novas funções e novas rotinas. A enfermagem é a base da assistência em saúde. Dos lugares mais remotos até os grandes centros, são estes profissionais que levam o cuidado, a atenção, a cura e a esperança à população. Se antes já eram essenciais, hoje são reconhecidamente os protagonistas. Onde há enfermeiros, há vida.

Mais matérias
desta edição