app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Opinião

O BELO SABER

.

Por Mirian Gusmão Canuto - médica e membro da AAL | Edição do dia 05/06/2021 - Matéria atualizada em 05/06/2021 às 04h00

O interfone de meu apartamento toca. O porteiro anuncia a chegada de uma encomenda. Abro o envelope e retiro um livro, cuja capa o identifica: a foto do saudoso mestre e amigo Dr. Gilberto de Macedo, com crônicas, cuidadosamente, selecionadas por seu filho, o médico e poeta Maurício de Macedo, com o título O Belo Saber. Todos os textos foram publicados na GAZETA DE ALAGOAS.

Os artigos, como bem detalha Maurício, abordam temas filosóficos, psicanalíticos e literários. Na primeira folha, deparo-me com a sabedoria do autor humanista dizendo: “Cultivar o saber, portanto, é a expressão máxima da condição humana no âmbito do universo”. Transporto-me à Avenida Tomás Espíndola, no bairro do Farol, onde fomos vizinhos. Foram muitos anos de uma convivência amistosa e salutar. Sua esposa, D. Carmen, foi umas das pessoas mais meigas que conheci, sempre com um sorriso carinhoso e acolhedor. Dr. Gilberto, competente e carismático, sempre nos brindava com sua agradável prosa. Em seu livro O Belo Saber, o escritor aborda temas humanísticos com sabedoria e leveza: O Sorriso, O Talento, A Dignidade, Serenidade, A Virtude, A Angústia, A Solidão, A Inspiração e muitos outros, definindo-os, posicionando-se e nos esclarecendo. Sobre O Saber, disse: “O saber é belo porque encanta quem o percebe, e, sobretudo, quem o possui” e continua: [...] “decifra os mistérios da vida, ilumina o obscurantismo, revela o alcance da verdade, descobre o caminho da certeza. É luz universal criado pela inteligência humana”. E conclui aconselhando: “Conquistemo-la”. Sobre o Amor, expôs: “O Amor é o sentimento mais belo e perfeito. Nele estão contidos os valores todos. Amor não permite qualquer distorção de impureza. Purifica tudo que toca. Afinal, o Amor está na raiz da felicidade e de todos os bens”. E, igualmente, aos demais temas, o médico psiquiatra os analisa e os ilustra. Quando cursei medicina, tive o privilégio de ter o professor Gilberto de Macedo como titular da cadeira de psiquiatria, com aulas inesquecíveis. Ele abordava os sentimentos e os conflitos da alma humana com destacado saber. Nossos familiares continuam com laços de estima a seus filhos e netos. Somos os eternos “vizinhos sem muros” como dizia o amigo Dr. Gilberto. Descanse em paz, mestre! E nós continuamos admirando o seu Belo Saber.

Mais matérias
desta edição