app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Opinião

RENDA MENOR

.

Por Editorial | Edição do dia 11/06/2021 - Matéria atualizada em 10/06/2021 às 22h32

RENDA MENOR

Levantamento feito por pesquisadores da Fundação Getúlio Vargas, a renda média domiciliar per capita dos brasileiros teve uma queda de 10% no primeiro trimestre deste ano, em relação a igual período de 2020. Esse foi o quarto trimestre seguido de queda da renda na comparação anual.

A maior redução foi registrada no segundo trimestre de 2020 - marcado pela primeira onda da pandemia no Brasil -, com retração de 12%. No terceiro e quarto trimestres do ano passado, o recuo foi idêntico: de 11%, sempre em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. Nos primeiros meses deste ano, mesmo com o crescimento acima do esperado do PIB (Produto Interno Bruto) e com uma boa abertura de vagas formais, a queda da renda continuou. De acordo com o IBGE, a economia brasileira cresceu 1,2% entre janeiro e março, em relação ao quarto trimestre, acima do que era esperado pelos analistas. Foram abertas 837 mil vagas com carteira assinada. Apesar da forte criação de vagas formais nesse início de ano, o desemprego foi recorde no trimestre encerrado em março, com taxa de desocupação de 14,7% e um total de 14,8 milhões de pessoas desempregadas, segundo o IBGE. Segundo economistas, essa aparente contradição se deve à discrepância na recuperação entre os mercados de trabalho formal e informal, um dos efeitos da pandemia do coronavírus. Há também outro fator, que é a aceleração da inflação, que acumulou alta de 6,94% em 12 meses e continua em alta. A inflação este ano tem sido puxada pelo aumento de preços dos alimentos e combustíveis, devido à valorização das commodities. Em maio, houve também aumento da conta de energia elétrica, que provoca reação em cadeia no preço dos alimentos. Economistas acreditam que deve haver uma melhora nos próximos meses, principalmente por causa da prorrogação do pagamento do auxílio emergencial. Entretanto, dificilmente o País voltará rapidamente ao nível anterior à pandemia. A equipe econômica tem o grande desafio de traçar estratégia para proteger principalmente a parcela da sociedade mais vulnerável, que vê a renda cair e os preços subirem. É preciso que o aumento do PIB tenha impacto na vida das pessoas.

Mais matérias
desta edição