app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Opinião

Maternidade e liderança: como entender os dois temas como complementares?

.

Por Milene Gomes - gerente sênior de Trade Marketing da Samsung Brasil | Edição do dia 12/05/2022 - Matéria atualizada em 11/05/2022 às 23h14

Há muitos anos as mulheres são submetidas a grandes provas, principalmente quando os temas carreira e maternidade vêm à tona. A discussão sempre gira em torno da questão: será que é possível exercer as duas tarefas ao mesmo tempo e ainda assim ser bem-sucedida? A resposta para essa pergunta é: sim! É possível dividir tempo e disposição entre carreira, filhos, estudo e lazer. Mas isso requer planejamento mental, físico e, também, profissional. É necessário esforço, entrega e dedicação em tudo que nos propomos fazer. E não é uma tarefa fácil ou que se alcança o resultado do dia para a noite, já que não existe uma receita de bolo para o sucesso.

Após me tornar mãe do Gael, hoje com três anos, percebi que o sucesso para o equilíbrio entre maternidade e profissão estão justamente no planejamento, mesmo quando as coisas parecem caóticas. Saber organizar tarefas, priorizar as entregas e estar atenta às situações – em casa e no trabalho (apesar de hoje em dia esse cenário ser praticamente o mesmo) fazem toda a diferença. Por incrível que pareça, ao me tornar mãe fiquei ainda mais organizada, pois essa tarefa exige pontualidade, precisão e, acima de tudo, acolhimento. Eu me tornei ainda mais atenta ao meu time, suas necessidades, seus temores, principalmente durante a pandemia, e mais sensível e empática ao desenvolvimento individual daqueles que estão ao meu lado dia após dia. Outro fator interessante foi minha capacidade de entender que pessoas com perfis diferentes – mães, não-mães, pais, jovens recém-formados e mais experientes – fazem com que o trabalho fique ainda mais interessante. Isso também me aproximou mais do time. Sempre fui uma profissional focada em resultados, sem deixar de ponderar o lado humano, mas não posso deixar de dizer que ser mãe me ajudou a entender melhor as prioridades de cada um. Percebi a grandiosidade dessa diversidade e o quanto meu time é completo. Para muitos, ser mãe pode parecer um empecilho ao crescimento profissional. No meu caso, foi o oposto. Percebi que estou cada vez mais pronta para novos desafios e que me cobro ainda mais por resultados importantes para a companhia. A maternidade tem sido um impulso e uma força para conquistar espaços cada vez mais importantes, pois a partir dela pude desconstruir estereótipos e pude mostrar um alto grau de competência no ambiente em que atuo, mesmo diante dos desafios. Mães ou não, as mulheres precisam estar empoderadas do seu propósito e usar suas qualidades para se destacar. Ser mãe tem sido um complemento, não um fator primordial. Tem sido um prazer, não um fardo. Tem sido um estímulo para que eu alcance mais sonhos e possa mostrar, inclusive ao Gael, que as mulheres podem, devem e serão cada vez mais valorizadas onde quer que estejam. Às mães, parabéns por suas conquistas. Às que ainda não são ou não optaram por ser, que o mundo seja cada vez mais diverso, completo e cheio de desafios, pois nós mulheres merecemos conquistar cada vez mais espaço.

Mais matérias
desta edição