app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5749
Opinião

Seu filho está falando adequadamente?

.

Por Vanessa Moraes - fonoaudióloga e audiologista | Edição do dia 12/11/2022 - Matéria atualizada em 12/11/2022 às 04h00

Você sabia que pode colaborar (e muito!) com o desenvolvimento da linguagem do seu filho ou filha? Pois é! A participação ativa da família nos primeiros anos de vida da criança é fundamental para ajudá-la a desenvolver suas habilidades, inclusive a fala.

É primordial a audição estar preservada para que aconteça o desenvolvimento da fala. A audição pode ser avaliada ainda na maternidade quando se realiza o Teste da Orelhinha. Ainda no primeiro ano de vida do bebê, espera-se que a criança fale as suas primeiras palavras. A princípio, costumam ser palavras isoladas, como mamãe e papai. Além disso, o bebê já poderá emitir onomatopeias (au-au, miau, bibi). Com 1 ano e seis meses, é possível que a criança comece a combinar duas palavras, como “da mamá” e “eu quero”, por exemplo. Aos 2 anos de idade, costumam aparecer as primeiras frases de duas ou 3 palavras do bebê, como “eu quero papá”. Por volta de 2 anos e seis meses, começam as frases de três e quatro palavras. Espera-se que, aos 3 anos, a criança já seja capaz de repetir trechos de histórias e produzir frases de quatro a cinco palavras. Por isso, é possível iniciar uma conversação e cantar músicas infantis e cantigas populares com a criança. Aos 4 anos, a criança já deverá ser capaz de elaborar frases de cinco ou seis palavras. Ainda, poderá começar a narrar fatos e histórias. Com 5 anos de idade, a criança pode utilizar os tempos verbais, pedir informações e utilizar orações em períodos simples e compostos.

Ao final da primeira infância, aos 6 anos, é esperado que a criança já articule todos os sons da fala, utilize frases gramaticalmente corretas e narre fatos e histórias com desenvoltura. Embora existam marcos do desenvolvimento da fala, que são esperados para cada idade, sabemos que cada criança é única. Ou seja, cada um tem seu próprio ritmo de crescimento e amadurecimento. No entanto, caso a sua criança demonstre atrasos de fala e/ou dificuldades, como na articulação das palavras, é necessário que a família procure o apoio de um profissional. Assim, será possível orientar e acompanhar o desenvolvimento da criança. A família deve se preocupar quando percebe uma diferença muito grande entre a fala do seu filho quando comparada às crianças da mesma idade. Por isso, é muito importante que os pais, mães e pessoas responsáveis observem com atenção e interesse o desenvolvimento da fala das crianças. Caso a criança esteja com três anos, por exemplo, falando com muitas trocas de letras ou sílabas e apresenta uma fala difícil de entender, a família deve procurar orientação de um profissional. Aos 6 anos de idade, espera-se que a criança esteja falando todos os sons da fala. Contudo, vale ressaltar que a Fonoaudiologia já pode ser aplicada antes disso.

Em situações, por exemplo, onde a criança não demonstra o desenvolvimento da fala esperado para sua faixa etária. Na dúvida, é indicado que a família consulte um fonoaudiólogo. A família tem um papel fundamental no desenvolvimento da linguagem na infância. Por isso é muito importante estimular, desde cedo, a fala do bebê. Nesse sentido, algumas dicas podem ajudar você a estimular a fala do seu filho ou filha: - Converse sempre com seu filho, pronunciando as palavras sempre da forma correta. Nada de mudar a fala só porque está se dirigindo a uma criança; - Brinque com criança, imitando sons de animais, contando historinhas e cantando músicas infantis; - Nomeie objetos e ações, apontando para eles sempre que for possível. Isso amplia o vocabulário da criança; - Ouça com atenção aquilo que a criança tem a lhe dizer. Por fim, você sabia que o bebê se comunica antes mesmo da primeira palavra? Então, incentive o desenvolvimento da fala, o vocabulário e o repertório dos pequenos.

Mais matérias
desta edição