app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5595
Opinião

guerra à evasão .

.

Por Editorial | Edição do dia 30/11/2022 - Matéria atualizada em 30/11/2022 às 04h00

O gabinete de transição do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) trabalha para criar um programa de bolsas para alunos do ensino médio com foco na permanência dos estudantes na escola e resgate de jovens evadidos. O modelo em estudo, inspirado em política do governo de Alagoas, inclui auxílio financeiro a todos os estudantes da etapa.

O projeto de Alagoas, chamado Cartão Escola 10, prevê aos jovens que retornam à escola um pagamento de R$ 500, contanto que estejam com vacinação em dia. Além disso, há uma bolsa mensal de R$ 100 caso haja frequência mínima às aulas de 90%.

O ensino médio é considerado um dos mais preocupantes gargalos da educação brasileira. Segundo dados do Inep referentes a 2021, são 686,7 mil jovens de 15 a 17 anos fora da escola. A maior parte, 488,7 mil, são jovens de 17 anos. 

Segundo especialistas, os principais fatores determinantes para o abandono da escola se referem ao fator econômico, à baixa qualidade no ensino e falta de estrutura nas escolas e também à falta de interesse dos jovens.

Estudos mostram que a necessidade de trabalhar é uma das principais causas, embora não a única, para o abandono escolar entre jovens. Muitos vêm de famílias que têm vulnerabilidade social e a família depende do trabalho desse estudante. O aluno chega à escola muito cansado depois de um dia de trabalho, têm dificuldade de acompanhar as aulas e acabam abandonando os estudos.

O ensino médio deveria dar todos os instrumentos necessários para o jovem escolher seu futuro, mas, na prática, isso não está acontecendo. Quando um jovem deixa de frequentar a escola e não conclui o Ensino Médio, não é só o próprio jovem que sofre as consequências do abandono, mas toda a sociedade é impactada. 

Embora não seja o único fator que afasta o jovem da escola, a questão econômica, sem dúvida, é uma das principais. Por isso, iniciativas como a concessão de auxílios financeiros em forma de bolsa podem sim contribuir para segurar os estudantes. Entretanto, essa medida deve vir acompanhada de investimentos em estrutura e qualificação dos professores.

Mais matérias
desta edição