app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5655
Opinião

Construtores de Alagoas (V) .

.

Por Laurentino Veiga – ex-professor de Economia do Cesmac | Edição do dia 24/08/2023 - Matéria atualizada em 24/08/2023 às 04h00


“Os pais de Adelmo residiam na simpática e acolhedora cidade sanfranciscana de Traipu. Ali fora gerado. Os seus genitores, Dr. Mateus de Souza Machado e dona Rosa Cavalcante Machado, esperavam ansiosos o nascimento do filho. Conforme fui informado, surgiram as dores de parto e o casal deixa Traipu, em noite, talvez de luar, em uma canoa de tolda rumo a Penedo. Seria a bela e poética cidade, mui nobre e sempre leal, a terra natal da criança predestinada a ser ALTER CHRISTUS.” Historiador penedense Ernani Méro.

Na Catedral de Maceió, no dia 04 de dezembro de 1927, fora ordenado sacerdote, iniciando a sua missão apostólica de modo especial na formação de novos obreiros do Senhor. Toda a sua vida está ligada ao Seminário de Nossa Senhora da Assunção, de nossa cidade, sementeira de novos ministros que ainda hoje oferecem seus serviços à causa da Igreja.

Segundo o Cônego Hélio Lessa: é um sinal a indicar nessa direção como peregrinos. O Cônego João Leite: a vida de dom Adelmo é um significativo instante ao serviço do Senhor, em labor silencioso onde o foro da caridade tece o apóstolo-influência e ato de fé. Quando aqui cheguei na década de sessenta, conheci-o. Homem educado, atencioso às pessoas, e, principalmente, santo no sentido de pregar a palavra de Deus.

Foi professor do Seminário de português, grego, francês, literatura portuguesa, exegese Bíblica, teologia dogmática, teologia pastoral e ação católica. Ainda, Humanidade, Filosofia e Teologia em Maceió, no Seminário Metropolitano, que seria sua vida e a sua obra espiritual e cultural. Professor catedrático do Lyceu Alagoano de português. Foi membro do vetusto Instituto e Geográfico de Alagoas.

Era o dia 19 de outubro de 1963 quando D. Adelmo foi designado Arcebispo Metropolitano de Maceió. Novos feitos são concretizados em benefício desta cidade e deste povo. Criou paróquias, providenciou a vinda de congregações religiosas, levando-as para várias cidades de nosso interior, ordenou sacerdotes e diáconos, teve sempre uma presença atuante e construtivas.

Realmente, Dom Adelmo soube viver em silêncio, pois, somente no silêncio poderemos ouvir a voz do Alto. Era 17 de setembro. Não sei mais o ano. Bela manhã, A capela da Ordem Terceira de Penedo estava bela para receber seu corpo santo. A vida de Dom Adelmo foi e continua subida ao Calvário de Cristo.

Mais matérias
desta edição