app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5655
Opinião

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL .

.

Por Editorial | Edição do dia 25/08/2023 - Matéria atualizada em 25/08/2023 às 04h00


O BNDES e o Ministério do Meio Ambiente anunciaram ontem o relançamento do Fundo Nacional sobre Mudança do Clima, que passará a contar com R$ 10 bilhões para financiar projetos de desenvolvimento sustentável. Os recursos vão auxiliar o Brasil a atender as metas no âmbito do acordo de Paris.

De acordo com o governo, o objetivo é enfrentar o problema da mudança do clima e ao mesmo tempo enfrentar as desigualdades, transformando as bases econômicas sociais e culturais do modelo de desenvolvimento vigente.

Criado em 2009, o Fundo Nacional sobre Mudança do Clima tem o objetivo de financiar projetos, estudos e empreendimentos voltados à redução de emissões de gases de efeito estufa e à adaptação aos efeitos da mudança do clima. São disponibilizados recursos nas modalidades reembolsável, administrados pelo BNDES, e não-reembolsável, que são operados pelo MMA.

As áreas de atuação do Fundo serão: desenvolvimento urbano resiliente e sustentável; indústria verde; logística de transporte, transporte coletivo e mobilidade verdes; transição energética, florestas nativas e recursos hídricos e serviços e inovação verdes.

Notícias sobre os impactos negativos da mudança mundial do clima são cada vez mais comuns. São incêndios generalizados, inundações, calores intensos em locais de muito frio e secas intensas. Nesse aspecto, o Brasil tem a missão de reduzir o desmatamento da floresta Amazônica e de buscar fontes mais sustentáveis para a geração de energia, como uma forma de reduzir os impactos climáticos não apenas no País, mas no mundo. Um estudo revelou que, por causa do aumento das queimadas e do desmatamento, a floresta amazônica brasileira liberou 20% mais dióxido de carbono na atmosfera do que absorveu entre 2010 e 2019.

Em relação à geração de energia, o Brasil tem vantagens energéticas que são únicas em relação aos demais países, que são o grande potencial de energia eólica e a energia solar. Por isso, o País pode ser o grande protagonista do mundo atraindo investimentos para poder gerar emprego e renda de forma sustentável.

Mais matérias
desta edição